O top-laner da Red Canids conversou com a imprensa após vencer o Flamengo nas quartas de finais.

A Red Canids derrotou o Flamengo nas quartas de finais do CBLOL pelo placar de 3×0. O resultado foi bastante inusitado, porque a Matilha se mostrou um time muito inconstante na fase regular, e mesmo que os rubro-negros não estivessem na melhor fase, o período em que ficaram invictos mostrou que essa equipe tinha bastante qualidade. No final das contas, a Red Canids soube punir muito bem os erros do Flamengo, e assim construíram bastante vantagem ao longo da série.

Durante as coletivas, Guilherme “Guigo” Ruiz falou sobre a performance da Red Canids nas quartas de finais, comentou sobre a entrada do Grevthar e ainda expressou entusiasmo para o confronto contra a Vorax Liberty.

A Red apresentou uma melhora visível nessa série em relação a consistência de performance. Na sua visão, qual foi o motivo dessa evolução?

Guigo: Honestamente, eu acho que foi uma melhora que a gente foi tendo mais para o final do split mesmo, mais com aquele jogo contra a Vorax. A gente teve essa semana aí para se preparar para os playoffs, e acredito que quando a gente começou a perceber que nós conseguiríamos ser um time muito bom, todo mundo teve um gás, todo mundo hypou muito e ficou com muita vontade de jogar e melhorar num geral. Então, acho que isso refletiu nos jogos de hoje, tava todo mundo muito hypado e com muita vontade de ganhar e melhorar.

Como será a preparação contra a Vorax e quais são suas expectativas para esse confronto?

Guigo: Acho que a nossa preparação contra a Vorax vai ser bem centrada num jogo de macro, porque acho que é o que eles dominam de melhor. Acho que eles jogando como um time, como uma unidade e no macro, eles devem estar disputando com a paiN entre os dois melhores times do CBLOL. Então, acho que a gente vai ficar bem mais centrado nisso: no mapa, na disciplina, nas rotações. 

Sem se afobar, porque apesar da gente ter ganhado de 3×0, nesse último jogo a gente ainda teve certos erros de afobação. Achar que algumas jogadas são oportunidades, quando na verdade são jogadas que vão acabar não dando certo. Então, acho que é ficar centrando nisso mais uma vez pra essa semana contra a Vorax.

cblol

No CBLOL, a Red vem sendo chamada de imatura desde o split passado, seja pelas ações dentro de jogo ou pelo fato dos jogadores serem jovens. Você concorda com isso? Você acha que derrotar o Flamengo dá um ponto final a essa história?

Guigo: Eu não concordo que seja uma questão de imaturidade, longe disso. Acho que todo mundo evoluiu muito nesse sentido desde o split passado, de profissionalismo, de fazer as coisas certas. Acho que era uma simples questão dos outros times terem melhorado e a gente ter ficado preso em certos pontos, e não procurar ser mais mente aberta em relação ao que os outros times faziam. 

Então, acho que foi uma simples questão de uma cabeça mais fechada para o que os outros times também estavam melhorando. Enquanto a gente estava estagnado, trabalhando sempre nos mesmos pontos e nas mesmas estratégias, acho que agora a gente viu isso e tá trabalhando com um leque maior de possibilidades e estratégias e finalmente tá dando resultado. 

Ainda nesse ponto, a Red também tem o estigma de entregar os jogos no meio do jogo e isso não apareceu tanto na série contra o Flamengo. Vocês acham que resolveram isso? E como chega a Red para a semifinal do CBLOL contra a Vorax?

Guigo: Acho que essa é uma coisa muito vaga de se falar: de disciplina, de trolar mid game. O que eu vejo dessa situação toda é um problema de ver oportunidades, mas sabe quando você tá perdendo um jogo? E aí você vai numa call falando “isso tem que dar certo, porque acho que se nessa janela não for, a gente não vê mais janela de ganhar o jogo”. Existe esse caso, mas também tem outros casos que você realmente acha que é uma oportunidade do jogo acabar mais rápido, do jogo ficar mais fácil. 

Isso ocorre muito não só com a gente, mas com os outros times também, com todo mundo lá fora. Mas, não acho isso uma questão de indisciplina, pra mim é muito vago falar em disciplina. Acho que pra mim é mais uma questão individual de cada player, de ver a oportunidade na hora, dá a call sem hesitação e todo o time seguir, e acaba não dando certo no final porque não era uma boa play. Acho que é uma questão muito mais individual e não de um time como um todo.

cblol

Qual foi o motivo da entrada do Grevthar no CBLOL e por que ele veio em um momento tão decisivo do split?

Guigo: A entrada do Grevthar veio pelo fator de que a comunicação é um ponto muito forte dele, que a gente foi percebendo nesses splits que ele jogava na Academy, a gente ia assistindo ele. E pela fase que a gente tava aqui da Red, a gente tava precisando de uma voz mais ativa, e apesar de eu achar ele pior em alguns aspectos que o Avenger, acho que isso ajudou muito o time a ser um time no geral, a jogar mais como uma unidade porque ele coordena e organiza tudo muito bem dentro de jogo. 

A gente pensou que ele podia ser uma arma forte pro nosso time também, porque os outros times não vão saber se o Avenger ou o Grevthar vão entrar pra jogar, os dois são players bem diferentes.

Vocês vão enfrentar a Vorax nas semifinais do CBLOL, o time que eliminaram vocês no split passado. Existe algum sentimento de revanche para esse confronto?

Guigo: Ah com certeza tem, ainda mais depois de um 3×0 agora o hype tá nas nuvens pra ganhar da Vorax. Então, sem dúvida a gente vai vir com muita garra para esse jogo.

As disputas dos playoffs só voltam a acontecer nos dias 21 e 22 de agosto. Rensga e paiN Gaming se enfrentarão na primeira chave das semifinais, enquanto Red Canids e Vorax Liberty disputam a segunda chave. Você pode acompanhar as transmissões pelos canais oficiais do CBLOL no YouTube, Twitch e Nimo TV.

Fique ligado no esports.gg para mais todas as notícias de League of Legends.

*Matéria realizada em colaboração com João Vitor Costa

Bruno Martins -

Bruno Martins

| Twitter: @yo_brunoM

Jornalista. Na cobertura de esports desde 2018 e especializado em jogos de FPS como CS:GO e Rainbow Six.