Você não entende como funciona o formato da Liga Brasileira de Free Fire? O Esports GG preparou um guia com todos os detalhes.

A Liga Brasileira de Free Fire é um dos maiores campeonatos de esports do Brasil. Milhares de pessoas assistem e vibram neste cenário tão diverso que abraça jogadores e espectadores novos que chegam a cada temporada. Levando isso em conta, algumas pessoas que acabaram de começar a acompanhar o torneio ficam meio perdidas em relação ao formato da competição. Por isso, o Esports GG Brasil preparou um guia explicando como funciona o sistema de pontuação da LBFF e quais são seus impactos no torneio.

A LBFF é disputada por 18 times que competem em uma fase regular na qual somam pontos ao longo de cada rodada. Ao final desta etapa, as doze equipes melhores colocadas na tabela de pontos se classificam para a grande final. Na grande final, os pontos adquiridos na fase regular são zerados, mas os times que ocuparam as primeiras posições ganham uma parcela de pontuação como vantagem. Se sagra campeão a equipe que tiver mais pontos ao final de nove quedas.

Jogadores da B4, equipe campeã da LBFF 6 – Foto: Juliana Pedutti, Filipe Nevares & Anderson Alcantarino

O sistema de pontuação da LBFF

Para que esses pontos sejam contabilizados existe um critério bem prático, que é o seguinte: cada abate concede um ponto, isso significa que se determinado time conseguir cinco abates, por exemplo, ele terá cinco pontos. Não há limite para o total de pontos por abate, então isso se torna um incentivo para que as equipes joguem de maneira agressiva dentro de jogo.

Também há a pontuação adquirida por posição no ranking geral de cada queda, que é distribuída da seguinte forma: 

  • 1° (Booyah) = 12 pontos
  • 2° lugar = 9 pontos
  • 3° lugar = 8 pontos
  • 4° lugar = 7 pontos
  • 5° lugar = 6 pontos
  • 6° lugar = 5 pontos
  • 7° lugar = 4 pontos
  • 8° lugar = 3 pontos
  • 9° lugar = 2 pontos
  • 10° lugar = 1 pontos
  • 11° lugar = 0 ponto
  • 12° lugar = 0 ponto

Desta forma, ao final de cada queda disputada são somados os pontos adquiridos por meio dos abates e pela colocação no ranking geral da partida. Então, se um time garante o Booyah e consegue seis abates, essa equipe terminará a queda com um total de 18 pontos.

O impacto deste sistema no torneio

Esse sistema faz com que as equipes tenham que ponderar qual será a postura adotada dentro de jogo. Isso porque, mesmo que alguns times optem pelo estilo de jogo agressivo buscando abates para somar mais pontos, outros podem querer focar em um estilo mais cauteloso, evitando confrontos. A segunda opção pode ser uma forma mais tranquila de marcar um Booyah e garantir uma boa pontuação.

No fim das contas, uma das máximas que é mais repetida ao longo de todas as edições da LBFF é a da constância. Se uma equipe opta por jogar com agressividade ou evitando confrontos, no final o mais importante é marcar pontos de forma constante e estável. 

Tabela final de classificação da LBFF 6 – Imagem: Reprodução/Garena

Não foram poucas as vezes que equipes fizeram começos explosivos na competição, despontando na liderança da tabela, e que depois acabaram perdendo o ritmo e ficando para trás. O contrário também já aconteceu, com times fazendo um começo ruim e depois se recuperando nas últimas rodadas decisivas.

Então, é de suma importância que jogadores e comissão técnica conheçam bem o critério de pontuação da LBFF, para que possam montar planejamentos e estratégias em volta disso.

Já para o expectador esse conhecimento é importante para acompanhar o torneio da melhor forma, realmente entendendo quais times estão indo bem e quais não estão atingindo os resultados esperados. Para os torcedores mais ferrenhos, serve para cobrar seu time preferido com propriedade ou vibrar quando algum resultado extraordinário acontecer.

E aí? Tirou suas dúvidas sobre como funciona a pontuação na LBFF e quais são seus impactos na competição? Conte para nós se deixamos passar alguma coisa.

Fique ligado no esports.gg para as últimas notícias e atualizações de Free Fire.

Filed Under
João Vitor Costa -

João Vitor Costa

| Twitter: @Nenaojao

Estudante de jornalismo. Começou recentemente na cobertura de esports e é especializado em League of Legends. Também se aventura no Wild Rift, Valorant e Legends of Runeterra.