Apesar de uma derrota devastadora por 3-0 no Masters de Berlim, parece que a Envy ainda confia na força de sua região.

Com o Masters de Berlim de Valorant concluído, a EMEA (Europa, Oriente Médio e África) saiu no topo como a região que está na mente de todos como a melhor do mundo. No entanto, a Envy, apesar da derrota por 3-0 nas Finais, não acha que seja esse o caso. Na verdade, eles acreditam firmemente que a Gambit é um caso à parte para a região da EMEA, e que em Valorant a AN (América do Norte) ainda é a melhor.

AN teve um “dia de cão”

“Ainda acho que a América do Norte é a mais forte, mas não realizamos nosso melhor jogo hoje,” disse Jimmy “Marved” Nguyen em uma coletiva de imprensa após a partida. “Tenho certeza de que as outras equipes de Valorant da AN também teriam chegado perto. A única equipe que me preocupa na Europa é a Gambit. Assim que todos na América do Norte ficarem um pouco melhores, voltaremos com força.”

Marved se preparando para a batalha contra a Gambit.

Neste evento, as equipes norte-americanas apresentaram resultados impressionantes contra as equipes da EMEA, no geral. A única exceção a essa regra foi a G2 Esports, que conseguiu vencer no final da fase de grupos contra a Sentinels – que eles próprios classificaram o resultado como “esperado”. Discussões podem ocorrer após o evento sobre se isso teve mais a ver ou não com o formato, ou com a Sentinels já classificada para a Champions em dezembro.

Independentemente disso, Gambit ficou no topo hoje. Envy enfrentou a Gambit com muito mais força do que o resultado de 3-0 sugeriria, com a pontuação do mapa ficando em 15-13, 13-11 e 13-9. Sempre humilde, Pujan “FNS” Mehta, da Envy, atribuiu isso ao descuido no final de um longo torneio.

“Acho que ficamos um pouco descuidados em algumas rodadas, e em outras acho que definitivamente poderia ter jogado melhor, especificamente em Bind. Em Bind e Haven, houve rodadas em que deveríamos ter vencido muito facilmente se eu tivesse feito jogado de forma diferente ou um pouco melhor.”

FNS da envy explicando porque perderam as finais do masters para a gambit

Economia no Valorant

Parecia que nenhuma das equipes era realmente capaz de se destacar economicamente também, mas isso não ficou na cabeça desses jogadores, apesar da Envy não ter sido realmente desafiada neste evento até então.

“Jogamos cada partida uma rodada de cada vez, então não estávamos realmente pensando que teríamos um mapa ruim porque não estávamos liderando com muitas rodadas de vantagem,” disse Marved. “Eu só acho que nas últimas rodadas eles jogaram com mais ímpeto do que nós. É por isso que eles ganharam hoje.”

Claro, realizar exit frags (quando você se esconde para matar outros jogadores antes da bomba ser detonada) poderia ter desempenhado um papel importante, já que mesmo nas rodadas que a Envy venceu, poucas delas foram vitórias claras.

“Eles obviamente jogarem bem essas rodadas, acabando com as nossas finanças,” explicou Marved. “Não tenho certeza se isso nos custou a partida, mas eles definitivamente jogaram bem. Fomos um pouco descuidados, mas não podemos dizer que foi isso que nos custou a partida. Obviamente, foram erros.”

América do Norte, quem?

Por outro lado, Gambit foi muito mais direta sobre a visão da Envy de que a AN ainda é a melhor região:

“Eu posso te dizer isso honestamente. América do Norte, quem?” disse Bogan “Sheydos” Naumov na coletiva de imprensa da Gambit, gerando gargalhadas em toda a equipe.

Gambit ergue o troféu do Masters de Berlim – Foto: Riot Games

“Sim, essa é ruim,” disse Timofey “Chronicle” Khromov, com Nats complementando: “Ele está apenas brincando.”

Brincando ou não, a Gambit é quem está com o troféu por enquanto, e com certeza será o time a ser superado rumo à Champions em dezembro.


Fique ligado no esports.gg para as últimas notícias e atualizações de Valorant.

Fotos: Flickr do Valorant Champions Tour.

Traduzido por: Giuseppe Carrino

Dustin Steiner - Americas Editor

Dustin Steiner

Americas Editor | Twitter: @GetSteinered

Americas Editor for Esports.gg, Dustin Steiner brings a decade of esports newsroom experience to bring fans what they need to know, helping them keep their finger on the pulse of esports as it happens. When he's not helping run the newsroom, you can find him grinding it out on Smash Ultimate, Final Fantasy 14, or probably binge watching Gundam.