A Activision Blizzard escolheu a firma jurídica WimerHale, que é conhecida como “firma destruidora de sindicatos”. Nenhuma das quatro demandas dos trabalhadores foram aceitas até então.

Na última semana, Bobby Kotick, CEO da Activision Blizzard, informou que a firma WilmerHale foi contratada para conduzir uma revisão interna das políticas da empresa após o explosivo processo de assédio apresentado pelo setor de direitos trabalhistas da cidade da California. Este acontecimento levantou várias dúvidas, uma vez que a WilmerHale é conhecida por ser uma “firma destruidora de sindicatos”, que parece defender mais os interesses corporativos do que o bem-estar dos funcionários.

Uma carta para Kotick

A ABK Workers Alliance, sindicato criado pelos funcionários da Blizzard, enviou uma carta para Kotick e lideranças da Blizzard, condenando a escolha desta firma por conta de sua fama. A carta também pontuava que o fato é um “conflito de interesses inaceitável”. Eles também pontuaram que, apesar da ABK possuir quatro demandas muito claras para criar um espaço de trabalho mais significativo, nenhuma das propostas foram aceitas.

ABK Workers Alliance demandas

O desrespeito mais flagrante a respeito das demandas está na quarta demanda, onde a ABK deixou claro que uma firma jurídica como terceira parte neutra seria a melhor solução para prover uma investigação imparcial nas políticas da Activision Blizzard. Ao invés disso, a WilmerHale foi contratada e foi como um tapa na cara dos trabalhadores, servindo apenas aos interesses dos executivos. Um conflito imediato de interesses é visível, uma vez que a WilmerHale teve a Activision Blizzard como cliente ainda no início de 2021.

ABK Workers Alliance demandas

Um executivo da Blizzard, Frances Townsend, possuía inclusive várias relações profissionais com diversos parceiros da WilmerHale. Mais alarmante ainda é o fato de que a WilmerHale usou medidas que permitem mais “táticas anti-coletivas”, como demonstrado ao representarem a Amazon e Uber quando os trabalhadores de lá tentaram se sindicalizar.

ABK Workers Alliance demandas

Por fim, a parceira da WilmerHale escolhida para liderar esta investigação, Stephanie Avakian, possui uma reputação de proteger os “abastados e poderosos”

Apesar dessa incrivelmente insincera resposta da liderança, a ABK Workers Alliance declarou que eles criaram suas próprias iniciativas para prover o espaço de trabalho inclusivo e seguro que os trabalhadores merecem ao criar diversos caminhos de mudança dentro da empresa, que encontra exclusivamente as suas demandas:

Ações tomadas pela ABK Workers Alliance

Ao invés de aceitar os termos propostos pela liderança, a ABK Workers Alliance promete continuar lutando até que suas demandas sejam aceitas. E depois da reunião de hoje, onde os executivos, de forma robótica, destacaram seu comprometimento com a “diversidade e inclusão” para seus funcionários, isso só serve para ilustrar que mais precisa ser feito. E até lá, muitos funcionários da Blizzard se negam a ver isso tudo como nada além de tentar salvar a própria pele

Fique ligado no esports.gg para mais notícias e novidades sobre esports.

Tradução: Igor Oliveira

Brittany

Brittany "briggsycakes" Gonzalez

| Twitter: @Briggsycakes

Brittany Angelica Gonzalez, a.k.a "Briggsycakes" is a lifelong gamer and history addict who enjoys using her knowledge of socioeconomic issues to provide a necessary insight as to what needs to be done to make gaming a safe space for all. Having been a published writer and journalist for over seven years, she enjoys cooking, pole dancing, a nice glass of red wine, and getting involved in all sorts of good trouble to hopefully inspire other people to stand up and fight.