A ESL e FACEIT se fundiram para formar o ESL FACEIT Group. O Savvy Gaming Group comprou a ESL e a FACEIT por US$ 1,5 bilhão.

A ESL, uma das marcas mais reconhecidas do esports, foi vendida por US$ 1,5 bilhão para o Savvy Gaming Group, uma empresa apoiada pelo Fundo de Investimento Público (PIF) do governo da Arábia Saudita. O acordo inclui a FACEIT, que agora trabalhará lado a lado com a ESL.

A notícia foi divulgada pelo Esports Observer na tarde de segunda-feira (24). A notícia foi posteriormente confirmada em um anúncio oficial da ESL.

O Modern Times Group, que anteriormente controlava a ESL, vendeu para o Savvy Gaming Group, apoiado pela Arábia Saudita, por US$ 1,5 bilhão. O acordo também inclui a plataforma de competição de esports FACEIT, que agora operará em conjunto com a ESL. A ESL é uma proeminente organizadora de torneios de esports que opera ligas, torneios e eventos para jogos como CS:GO, Dota 2, Hearthstone e outros. A ESL também possui e opera torneios sob o nome DreamHack.

Brian Ward, CEO do Savvy Gaming Group, deu ao Esports.gg uma declaração sobre o novo acordo:

Estamos muito satisfeitos em trabalhar com o ESL FACEIT Group – um acordo que nos permitirá apoiar ativamente a criação de um ecossistema de esports de alto nível. Com nosso investimento, o ESL FACEIT Group poderá acelerar o desenvolvimento de uma experiência incomparável para jogadores e fãs.

Queremos que o Savvy Gaming Group se torne um campeão global de esports, e é essa intenção que está por trás das notícias que anunciamos hoje. Acreditamos que os jogos e os esports estão se tornando rapidamente os principais facilitadores para melhores entretenimento, saúde e educação, e queremos criar e apoiar mais oportunidades para que as pessoas se beneficiem e progridam na indústria.

O Savvy Games Group se dedicará a impulsionar o crescimento do setor globalmente. Nossa visão é que, com o tempo, possamos dar os desenvolvedores de jogos e inovadores de tecnologia acesso mais equitativo a esse setor dinâmico e de rápido crescimento e promover o crescimento do esports de maneira mais geral.

Reação contra a venda da ESL?

O Savvy Gaming Group lista o ex-presidente da Activision Blizzard, Brian Ward, como seu CEO. NO site, o Savvy Gaming Group se descreve como “um investidor de longo prazo, comprometido em capacitar e habilitar as estratégias dos parceiros em que investimos”.

Segundo o site, o grupo é formado por cinco empresas. Isso inclui uma empresa de esports, um fundo de investimento, uma “empresa de ecossistema”, um estúdio de jogos e uma “empresa de infraestrutura”. Além disso, a parte inferior do site descreve sua conexão com o Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita.

Mas a parceria com a monarquia do Oriente Médio foi controversa para as empresas de esports no passado. Em julho de 2020, a Riot Games e seu braço europeu do League of Legends, LEC, fecharam parceria com a NEOM, uma cidade e fundo de investimento tecnológico da Arábia Saudita. O projeto NEOM também é financiado pelo Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita.

Houve uma reação quase universal sobre o histórico preocupante do país em direitos humanos. Essa reação acabou fazendo com que a Riot Games cancelasse o acordo.

Um acordo semelhante com a organizadora do torneio dinamarquês, Blast, foi criticado ao mesmo tempo. A Blast, uma grande operadora de torneios de CS:GO, também cancelou seu acordo com a NEOM após intensa pressão política.

Este acordo poderia potencialmente atrair uma reação semelhante.

O Fundo de Investimento Público (PIF) da Arábia Saudita

Se o Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita soa familiar, então você pode ser um fã dos Gunners. Uma participação de 80% na equipe da Premier League inglesa, Newcastle United, foi comprada por cerca de 305 milhões de libras em outubro de 2021 pelo PIF. Estima-se que o PIF valha um total de US$ 430 bilhões.

Isso torna a aquisição da ESL apenas uma gota no oceano para o fundo massivamente bem abastecido. É uma injeção massiva de dinheiro no organizador do torneio. Mas isso agora significa que o Savvy Gaming Group e, por extensão, o PIF, têm um monopólio potencial do CS:GO e de outros torneios no futuro próximo.

Comentando sobre a aquisição, o CEO da ESL, Craig Levine, descreveu como a ESL não mudaria sua missão. “Nossa fusão com a FACEIT, juntamente com o apoio do SGG, nos dará mais conhecimento, capacidades e recursos do que nunca para cumprir essa visão”.

Qualquer que seja o futuro, a ESL e a FACEIT parecem prontas para dar respostas. Um site detalhando novas iniciativas para o cenário de CS:GO foi lançado juntamente com o anúncio. Entretanto, ainda não se sabe se a comunidade aceitará essas mudanças de braços abertos.

Traduzido por: Giuseppe Carrino

Filed Under
Michael Hassall -

Michael Hassall

| Twitter: @hoffasaurusx

Michael is a UK-based content creator who caught the esports bug in 2010, but took eight years to figure out he should write about it. Throwing away a promising career in marketing and PR, he now specialises in MOBAs, covering League of Legends, Dota 2, and esports in general since 2019. When not glued to tournaments taking place on the other side of the globe, he spends time nurturing an unhealthy addiction to MMOs and gacha games.