Em meio ao hype para o lançamento de Call of Duty: Vanguard no início de novembro, escolhemos o melhor Call of Duty de todos os tempos.

Qual é o melhor Call of Duty?

Desde a chegada do primeiro COD em 2003, os jogadores viram o jogo revolucionar ano após ano por quase duas décadas. Com um novo jogo no horizonte, os fãs têm debatido intensamente em várias plataformas de mídia social, graças a um tweet da conta oficial de Call of Duty no Twitter.

Como todos estão listando seus respectivos top 10, decidimos fazer o mesmo. Então, sem mais delongas, aqui estão nossos 10 melhores Call of Duty de todos os tempos.

10. Call of Duty: Modern Warfare (2019)

best Call of Duty game

Modern Warfare não era um jogo amplamente amado por todos. No entanto, o novo motor gráfico forneceu um estilo muito diferente de Call of Duty. Este foi um sopro de novidade para a comunidade após alguns anos consecutivos de jogabilidade obsoleta.

Campanha: A história foi uma continuação da vida do Capitão Price após os eventos da série Modern Warfare original. Isso trouxe de volta sentimentos nostálgicos para jogadores de longa data da franquia. Embora a campanha seja curta, foi muito boa no geral.

Multiplayer: O jogo tinha muitos dos aspectos multiplayer dos jogos mais antigos no que se refere a lobbies e scorestreaks. Lobbies dinâmicos e agitados eram a cara do jogo. Os jogadores também viram o surgimento de Warzone, um dos Battle Royales de crescimento mais rápido do mundo. Para isso, especificamente, este jogo precisa estar nesta lista.

9. Call of Duty: Infinite Warfare (2016)

best Call of Duty game

Infinite Warfare (IW) seria o último Call of Duty com mochila à jato lançado após três anos. Seu trailer de revelação detém o recorde hilariante do vídeo de jogo mais rejeitado de todos os tempos no YouTube. Os fãs ficaram claramente descontentes com o jogo ambientado no espaço sideral, com incríveis 3,9 milhões de descurtidas para mostrar isso. Apesar disso, o jogo em si era bastante decente.

Campanha: Com o espaço e o futuro sendo o ponto focal do jogo, ele realmente separou IW de qualquer COD que já vimos antes. Embora a história fosse apenas “ok”, o aspecto futurista tornou a experiência divertida.

Multiplayer: O multiplayer é, na verdade, comparável ao Black Ops 3 do ano anterior. Ele tinha mapas bons, mas não ótimos, modos de jogo semelhantes e todas as armas eram bem balanceadas. Levou muito tempo para se acostumar com lasers, balas que refletiam e a recarga de armas, mas tudo funcionou bem no final.

8. Call of Duty: World War II (2017)

best Call of Duty game WWII

O trailer de WWII foi um dos mais hypados em muitos anos. Parecia um COD old-school, o que significava que era o fim da era das mochilas à jato.

Campanha: Os jogadores viram diversos spin-offs das histórias da Segunda Guerra Mundial nos últimos anos. Isso marcou a primeira campanha diretamente ligada à guerra, apresentando jogabilidade em batalhas reais. A maneira como WWII envolveu os jogadores nas batalhas e histórias foi extremamente bem feita e tornou-se uma das melhores campanhas até hoje.

Multiplayer: A jogabilidade pés no chão estava de volta e isso significava que se esperava um jogo com ritmo mais lento. No entanto, parecia astronomicamente mais lento do que qualquer jogo do estilo antes, o que se tornou frustrante para os jogadores. Os desequilíbrios das armas também eram um grande problema, mas era bom ter um “COD sem mochila à jato”.

7. Call of Duty: Black Ops (2010)

best Call of Duty game black ops

O segundo Call of Duty feito pela Treyarch passava uma sensação completamente diferente de World at War, lançado dois anos antes. Os desenvolvedores optaram por um estilo mais colorido e de arcade para BO1.

Campanha: A campanha apresentou personagens de World at War, mas também introduziu os personagens favoritos dos fãs: Alex Mason e Frank Woods. A história que se passa nos anos 60 deu aos fãs uma visão única da Guerra Fria e do Vietnã. A jogabilidade era direta, entregando uma prequel excelente da campanha ainda melhor vista em Black Ops II.

Multiplayer: O jogo parecia muito diferente em comparação com Modern Warfare 2, de 2009. Sons, armas, scorestreaks e a sensação geral era todos muito diferentes do normal. Leva algum tempo para se acostumar vindo do MW, mas é multiplayer muito divertido.

6. Call of Duty: Black Ops 3 (2015)

O terceiro jogo da série Black Ops foi o primeiro a introduzir o wall-running (andar nas paredes). Foi uma das adições mais bizarras à jogabilidade que o COD já viu. O que era muito estranho no início, tornou-se um elemento agradável.

Campanha: A campanha de Black Ops 3 foi, de longe, a pior da história. O enredo era extremamente confuso e chato, e era muito difícil encontrar conexões com os personagens. Infelizmente, isso atrapalha o que é um jogo muito bom no geral.

Multiplayer: BO3 introduziu os especialistas pela primeira vez, o que proporcionou um aspecto muito divertido ao multiplayer. Isso levou os jogadores a lutarem por ainda mais mortes e todos os especialistas eram únicos em sua própria maneira. BO3 também tinha o melhor balanceamento de armas, o que tornava o lado competitivo das coisas muito mais emocionante de se jogar e assistir.

5. Call of Duty: Advanced Warfare (2014)

O primeiro Call of Duty desenvolvido pela Sledgehammer foi revolucionário. O jogo deu um passo enorme e inesperado ao adicionar mochilas à jato na jogabilidade. A movimentação avançada foi inovadora e realmente ajudou COD a se recompor. É com certeza o melhor Call of Duty com mochilas à jato.

Campanha: A campanha foi um ótimo ponto de partida para quem estava tentando aprender e se acostumar com a movimentação avançada. Os gráficos eram incríveis e a história bem escrita, realmente prendendo você aos personagens. É um jogo obrigatório.

Multiplayer: Com as mochilas à jato, vieram novos modos de jogo e armas futurísticas. A maioria dos mapas também era ótima. Foi o jogo mais emocionante de assistir e jogar competitivamente, apesar da variedade mínima de boas opções de armas. Este jogo foi um gol de bicicleta para a franquia.

4. Call of Duty 4: Modern Warfare (2007)

Não se esperava que o início da série Modern Warfare fosse tão bom quanto foi. Tornou-se tão produtivo que a Raven Software remasterizou o jogo inteiro em 2017.

Campanha: Sendo justo, a história não era muito complexa mas ainda assim deixou as pessoas ligadas à ela. Semelhante a Black Ops, introduziu alguns personagens marcantes que configuraram a história em curso nos próximos dois Modern Warfare. Definitivamente é um jogo imperdível, pois deu início à melhor série de campanhas da franquia.

Multiplayer: Embora seja de 2007, o jogo ainda funciona bem até hoje. Um tipo muito básico de COD, pode-se dizer que outros jogos da Infinity Ward foram baseados nas raízes de COD 4. É limpo, simples e divertido.

3. Call of Duty: Modern Warfare 3 (2011)

O terceiro e último jogo da série MW foi mais uma vez outro grande sucesso. Era frequentemente chamado como um copia e cola de seu antecessor Modern Warfare 2. Embora os jogos fossem parecidos, isso não era uma coisa ruim.

Campanha: O final da história Makarov/Price foi uma coisa de louco. A história realmente atrai e envolve os jogadores emocionalmente. A campanha de MW3 realmente recompensa os jogadores que trabalharam nas campanhas de MW com um final extremamente satisfatório para a história.

Multiplayer: Funcionava de forma muito semelhante ao MW2 nos lobbies online. Os mapas eram muito bons e também conseguiram trazer mapas de jogos anteriores. O que realmente o separou de qualquer outro jogo foi o co-op. O modo de Sobrevivência foi desafiador e divertido, seja online ou em casa com amigos. MW3 foi um jogo incrível.

2. Call of Duty: Black Ops II (2012)

Muitas pessoas disseram que o BO2 é um dos melhores Call of Duty. Está sem dúvida entre os 2 primeiros, mas não é exatamente o número 1. Há muitas coisas incríveis a dizer sobre este jogo. De Zumbis à Campanha, ao Multiplayer, é quase o COD perfeito.

Campanha: A continuação da saga Mason, BO2 oferece uma maneira única de contar a história. Alternando entre flashbacks e o presente, ele realmente une tudo sem confusão. Ele também ofereceu configurações de classe personalizadas para missões que permitiram aos jogadores se sentirem confortáveis com as armas que estão usando.

Multiplayer: M8A1, MSMC, Scorpion e a AN-94 são apenas algumas das armas incríveis deste jogo. Os mapas são lendários e os modos de jogo são consistentes. O movimento chamado de “dolphin dive” (mergulho de golfinho), no qual o jogador consegue se arremessar deitado, não era apelão, e pode ser muito útil. O COD competitivo não seria o que é hoje se não fosse pelo Black Ops 2. Simplesmente um ótimo jogo.

1. Call of Duty: Modern Warfare 2 (2009)

best Call of Duty game modern warfare 2

Modern Warfare 2 é o melhor Call of Duty já feito. Ele resume o que Call of Duty é, especialmente para jogadores de longa data. Cada título teve sua parcela de falhas, mas os fãs de MW2 estão mais do que felizes em ignorar os poucos erros que o jogo tinha para aproveitar esta experiência.

Campanha: A campanha de MW2 traz uma história perfeita e sem meio termo. Ela continuou a história de MW e a moldou perfeitamente para o MW3. Ele também apresentou o momento mais icônico da história das campanha de COD. (ALERTA DE SPOILER). Cada missão parecia significativa e mantinha os jogadores interessados, a cada etapa do caminho.

Multiplayer: O melhor e mais divertido multiplayer está no MW2. A maioria dos mapas era incrível e alguns ainda estão sendo refeitos até hoje. Cada arma era boa e, claro, havia uma relação de amor / ódio com as armas apelonas. De qualquer forma, foi apenas uma parte do jogo que o tornou do jeito que é. Jogar de sniper também se tornou extremamente popular com o surgimento da FaZe e a comunidade de trickshotting, termo em inglês usado para definir quando você matou um oponente com estilo. Nada jamais será tão bom quanto Modern Warfare 2.

Fique ligado em esports.gg para as últimas notícias e atualizações sobre COD.

Traduzido por: Giuseppe Carrino

Zarin Bartholomew -

Zarin Bartholomew

| Twitter: @ZaarinCOD | Twitch: ZaarinTV

Born in Toronto, Canada, I started writing in Esports when I was 16, covering multiple Call of Duty teams and events in the CWL. That kickstarted my true passion for both journalism and esports as a whole. I have also expanded my horizons, getting into commentating over the last year