O último final de semana da primeira fase do VCT Challengers Brasil acabou e quatro equipes foram classificadas para a segunda fase.

No sábado aconteceram as primeiras duas finais, para decidir duas equipes que vão direto para a segunda fase do VCT Challengers Brasil. A Team Vikings e a Gamelanders Blue ganharam seus jogos e foram as classificadas. Suas oponentes, FURIA e Sharks Esports, respectivamente, jogaram no domingo, contra a SLICK e a NOORG 2.0. Ao final do dia, as equipes ganharam e estão classificados para a segunda fase. 

Confira como foi os quatro jogos, que por sinal, foram extremamente bem jogados!

Resumo das finais do VCT Challengers Brasil

FURIA x Team Vikings

O primeiro jogo foi extremamente intenso, com muita disputa por ambas as equipes. A Team Vikings vem de uma mudança em composição, enquanto a FURIA se mostrou um time inteiramente flexível, junto com a entrada de Matheus “mazin”.

Os mapas escolhidos para esse confronto foram Bind, Haven e Icebox. Sendo que a Bind e Icebox foram escolhas da Team Vikings, enquanto que a Haven foi escolhida pela FURIA. Ao fim, os times ganharam seus mapas de escolha, com um fim de série de 2-1.

A Team Vikings avança para a fase dois do VCT Challengers Brasil. Por outro lado, a FURIA irá enfrentar a SLICK, que foi sua adversária logo no início do campeonato. A FURIA conseguiu ganhar da SLICK, por 13-4, no mapa da Bind.

Primeiro mapa – Bind

O mapa de escolha da Team Vikings, Bind, foi o palco do primeiro jogo. Ambas as equipes dominam esse mapa, tendo bons resultados nas partidas anteriores. O time da FURIA optou por começar defendendo, apostando numa composição de dois iniciadores, dois controladores e um duelista. Pelo lado da Team Vikings, a equipe escolheu ter dois controladores, um iniciador, um sentinela e um duelista.

Inicialmente, o time da Team Vikings fez uma sequência extremamente poderosa no ataque, conseguindo fazer um 5-0. Logo depois, houve uma troca de rodadas, chegando no 7-1. Portanto, na nona rodada, o time da FURIA conseguiu vencer uma rodada econômica e conseguiu terminar a primeira metade em 7-5.

Na virada de lados, a FURIA começou a crescer no jogo, apresentando um estilo de jogo mais agressivo. Portanto, a Team Vikings conseguiu alguns ataques bem feitos e conseguiu vencer rodadas decisivas. Com isso, o mapa terminou em 13-10 para o time da Team Vikings.

Segundo mapa – Haven

Sendo uma escolha do time da FURIA, a Haven foi escolhida pela equipe, por conta da sua facilidade de jogo dentro dela. O time da Team Vikings surpreendeu pela escolha da defesa no mapa da Haven, que é conhecido pela sua vantagem no ataque. 

A composição dos times mudaram bastante também, tendo dois sentinelas, um controlador, um iniciador e um duelista para a FURIA. Já a Team Vikings apostou numa composição contendo um iniciador, um controlador, um sentinela e dois duelistas, uma composição bem parecida com o meta antes do VCT Masters, na Islândia.

Novamente, a Team Vikings conseguiu abrir uma ampla vantagem, desta vez na defesa, conseguindo fazer 6-0. Portanto, como um passe de mágica, os jogadores da FURIA, recuperaram e conseguiram minimizar o placar, terminando em 7-5 para o time da Team Vikings.

Na virada de lados, os jogadores da FURIA conseguiram executar várias defesas bem feitas, principalmente ganhando várias rodadas depois da spike ter sido plantada. Ao fim, a FURIA venceu por 13-10

Terceiro mapa – Icebox

O último mapa, Icebox, foi escolhido pela Team Vikings e a FURIA escolheu começar atacando. Este foi o mapa mais atípico, com poucos confrontos e uma vantagem bem larga para a equipe da Team Vikings.

Durante a primeira metade, o time da Team Vikings conseguiu fazer defesas incríveis, impossibilitando o crescimento da equipe da FURIA. A primeira metade terminou em 8-4 para a Team Vikings, que finalizou poucas rodadas depois, por 13-5.

Gamelanders Blue x Sharks

Gamelanders vs Sharks Esports é um dos poucos clássicos dentro do VALORANT BR. Ao todo, foram três confrontos diretos, com uma supremacia por parte da Sharks Esports. Portanto, com o jogo que aconteceu no sábado, essa supremacia foi vencida, em jogos maravilhosos de se assistir.

Os mapas escolhidos foram Bind, Ascent e Icebox, sendo que a Bind e a Icebox foram escolhas da Gamelanders Blue. Enquanto que a Ascent foi escolhida pela Sharks Esports. Todos os mapas foram jogados com maestria, de pelo menos, uma equipe, com vantagens largas em certos momentos para cada uma.

Ao fim, o confronto terminou em 2-1 e o time da Sharks irá jogar contra a NOORG 2.0, que já se enfrentaram no início do campeonato. O resultado foi bem apertado no confronto inicial, terminando em 13-10 para a Sharks Esports, no mapa da Icebox. A Gamelanders Blue se classifica e aguarda o decorrer do campeonato, para saber quem serão os seus próximos oponentes.

Primeiro mapa – Bind

O primeiro mapa, de escolha do time da Gamelanders Blue, foi a abertura deste confronto esperado. A Sharks Esports optou por começar atacando e seguiu com uma composição mais padrão, usando dois duelistas, dois controladores e um iniciador. Do outro lado, a Gamelanders Blue, defendendo o seu mapa, seguiu com uma composição bem similar, com dois duelistas, dois controladores e um iniciador.

O mapa foi dominado pelos jogadores da Gamelanders Blue, principalmente pela dupla de duelistas, composta pelo mwzera e Jonn. A primeira metade foi bem equilibrada, com as equipes não conseguindo abrir muitas vantagens. Com isso, a primeira metade terminou em 6-6.

Portanto, na virada de lados, os ataques da Gamelanders Blue foram surpreendentes, não deixando seus oponentes respirarem. Ao fim, o time da Gamelanders Blue venceu por 13-7, ganhando um ponto dentro da série.

Segundo mapa – Ascent

Se o primeiro mapa foi controlado pelo time da Gamelanders Blue, o segundo foi dominado, completamente, pelos jogadores da Sharks Esports. Começando na defesa, a Gamelanders Blue foi para uma composição diferente, tendo dois sentinelas, um iniciador, um controlador e um duelista. O time da Sharks escolheu jogar com dois duelistas, um iniciador, um controlador e um sentinela.

Todo mapa foi um domínio absurdo pelos atacantes, com ataques rápidos e bem montados. A primeira metade terminou em 10-2 para o time da Sharks Esports, que finalizou rapidamente, com um final de 13-2.

Terceiro mapa – Icebox

O último mapa da série e o mais intenso, foi o Icebox, com a Sharks Esports escolhendo jogar no ataque. As composições foram bem diferentes, tendo dois duelistas, um sentinela, um iniciador e um controlador pela equipe da Gamelanders Blue. Do outro lado, a Sharks Esports optou por jogar com dois sentinelas, um duelista, um iniciador e um controlador.

A defesa da Gamelanders Blue foi suprema na primeira metade, com rotações precisas. Além disso, as leituras do time, junto com avanços sincronizados, consolidou a primeira metade em 9-3.

Na virada de lados, os jogadores da Sharks Esports conseguiram fazer algumas defesas, mas não conseguiram segurar o ataque da Gamelanders Blue. Ao fim, o jogo terminou em 13-6, com a Gamelanders acabando com a invencibilidade da Sharks Esports e garantindo uma vaga para a fase dois do VCT BR.



FURIA x SLICK

Começando os confrontos de domingo (11), os times da chaves inferiores disputaram as duas últimas vagas. A primeira disputa, estrelada pela FURIA e SLICK, já havia sido feita anteriormente, na fase inicial. O confronto resultou num placar de 13-4 para o time da FURIA, no mapa da Bind.

Os mapas escolhidos para o confronto foram Bind, Haven e Ascent, sendo que a FURIA escolheu o Bind e a Ascent. O jogo terminou em 2-0 para o time da FURIA, com jogos intensos e muitas reviravoltas.

Primeiro mapa – Bind

Bind, que havia sido o palco do primeiro confronto e que deu uma vitória absoluta para o time da FURIA, voltou a aparecer. Como foi um mapa escolhido pela FURIA, a SLICK optou por começar a defender. O início do jogo foi surpreendente, com a SLICK conseguindo fazer 5 pontos consecutivos. A defesa continuou suprema, fazendo com que a SLICK terminasse em 9-3.

Na virada de lados, a FURIA foi suprema, não deixando seu oponente ter tempo de resposta. Todas as defesas foram supremas, conseguindo prever toda movimentação dos seus oponentes. Ao fim, o mapa terminou em 13-10, mostrando que a SLICK conseguiu fazer apenas um ponto no ataque, enquanto a FURIA conseguiu fazer 10 defesas bem sucedidas.

Segundo mapa – Haven

O segundo mapa, Haven, foi escolhido pelos jogadores da SLICK e por sua vez, a FURIA optou começa-lo no ataque. Haven é conhecido por ser um mapa mais favorecido no ataque, com equipes fazendo mais pontos nele.

Foi exatamente isso que aconteceu, nas duas partes do jogo. A primeira metade foi finalizada em 7-5, para o time da FURIA. Na virada de lados, quando a SLICK começou a atacar, o resultado foi o mesmo, chegando ao empate.

Entretanto, na prorrogação, a FURIA se mostrou superior e conseguiu vencer a defesa e o ataque necessário. Com isso, o mapa terminou em 14-12 e a FURIA se classificou para a segunda fase do VCT Challengers Brasil.

Sharks Esports x NOORG 2.0

Outro confronto que aconteceu nas fases iniciais do VCT BR, Sharks Esports e NOORG 2.0 se enfrentaram, com a Sharks Esports sendo a vitoriosa. O mapa do confronto, havia sido na Icebox, com a Sharks Esports ganhando por 13-10, um jogo bem disputado.

Neste confronto, os mapas escolhidos foram Ascent, Bind e Icebox, sendo que a Ascent e Icebox foram escolha da Sharks Esports.

Primeiro mapa – Ascent

O primeiro mapa foi o mais apertado com a NOORG 2.0 optando por começar a defender. Inicialmente, a NOORG 2.0 abriu muita vantagem, com uma sequência forte de defesa, ganhando a primeira metade por 8-4.

Na virada de lados, o mapa se mostrou bem favorável para os defensores, com uma vantagem para a Sharks Esports. Com isso, aconteceu outro 8-4 e o mapa empatou, levando a disputa para a prorrogação.

Durante a prorrogação, a disputa continuou muito acirrada, com jogadas excelentes para ambos os lados. O jogo se prorrogou bastante, porém terminou com a vitória da equipe da Sharks Esports, por 17-15.

Segundo mapa – Bind

No segundo mapa, onde a Sharks Esports escolheu atacar, aconteceu um confronto bem acirrado. Normalmente, as equipes que defendem esse mapa, acabam saindo em vantagem, mas não foi o que aconteceu nessa partida.

Na primeira metade do jogo, a Sharks Esports fez diversos ataques certeiros, conseguindo neutralizar as defesas da NOORG 2.0. O resultado ficou em 7-5 para o time da Sharks Esports. Durante a virada de lados, o ataque continuou bem forte, com a NOORG 2.0 dominando completamente.

Ao fim, o mapa da Bind terminou em 13-8 para a NOORG 2.0, levando ao terceiro e decisivo mapa.

Terceiro mapa – Icebox

Por fim, o Icebox foi o palco para o último confronto entre as duas equipes no VCT Challengers Brasil. O time da NOORG 2.0 escolheu começar defendendo, a fim de garantir pontos em vantagens e fazer poucos ataques.

Porém, na teoria o que parecia simples, a prática se mostrou bem complexa. O time da Sharks Esports conseguiu garantir alguns ataques bem sucedidos. Com isso, a primeira metade terminou em 7-5 para a Sharks Esports.

Na virada de lados, a defesa de fato se mostrou importante, com a Sharks Esports dominando completamente. O mapa terminou com vitória da Sharks Esports, por 13-7. Então, a equipe se classificou diretamente para a fase dois do VCT BR.

vct

A segunda fase do VCT Challengers Brasil começa no sábado, dia 17, às 17h. Para acompanhar, basta acessar os canais oficiais do VALORANT Esports BR, na Twitch e Youtube.

Fique ligado no esports.gg para mais notícias sobre VALORANT.

Filed Under
Bruno Martins -

Bruno Martins

| Twitter: @yo_brunoM

Jornalista. Na cobertura de esports desde 2018 e especializado em jogos de FPS como CS:GO e Rainbow Six.