Gamelanders Purple se torna bicampeã ao vencer a segunda edição do VCT Game Changers de 2021.

No final de uma série intensa, a Gamelanders Purple conseguiu conquistar o título do VCT Game Changers: Protocolo Evolução, assim, se tornando bicampeãs. Essa foi a segunda edição do VCT Game Changers, que é o principal campeonato feminino de VALORANT no país. O torneio reuniu as melhores equipes do cenário: Gamelanders Purple, B4 Angels, Havan Liberty Female, Keyd Stars Athenas, Stars Horizon Vênus, breakout, Cruzeiro Esports e Try Esports.

As oito equipes presentes no torneio foram as que mais conquistaram pontos durante as quatro classificatórias distribuídas durante o circuito competitivo do VALORANT feminino no Brasil.

Na fase principal, foi montado um sistema de chaveamento com dupla eliminação. A Gamelanders Purple conseguiu passar por toda a tabela superior, chegando na grande final, sem perder nenhum mapa. As meninas enfrentaram equipes como a Try Esports, breakout e B4 Esports Angels.

Na grande final, elas voltaram a enfrentar a B4, numa séria bem acirrada. Os mapas jogados foram Bind (13-5), Breeze (13-8), Icebox (11-13) e Haven (13-11). Com isso, a GLP conseguiu o seu segundo título e levou para casa R$ 35 mil reais.

O grande destaque da série foi a duelista bstrdd, que teve atuações de alto nível, trazendo rounds decisivos para o seu time. Confira um dos rounds em que a chilena fez a diferença durante a final.

Protocolo Evolução e suas surpresas

Durante essa etapa do VCT Game Changers, tivemos algumas surpresas. A primeira delas foi a chegadae d Fracture, o novo mapa do VALORANT. Muitos consideravam esse mapa, uma escolha arriscada, uma vez que ele era uma novidade para todos, sendo possível não dominar completamente o mapa.

Entretanto, o mapa apareceu, não só uma, mas duas vezes. Em duas oportunidades a equipe da Stars Horizon Vênus foi quem trouxe o mapa para jogo. A primeira vez foi contra a Havan Liberty, conseguindo vencer na sua escolha, por 16-14. Depois, as meninas da SH trouxeram a Fracture contra a Vivo Keyd, ganhando, novamente, de 13-5.

Por fim, tivemos a campanha da GLP, que conseguiu superar a boa campanha feita durante o Protocolo Gêneses, onde a equipe perdeu 3 mapas, sendo 2 na grande final, em outro duelo contra a B4. Agora, as meninas da Gamelanders perderam apenas um mapa, somente na final.

A liga feminina oficial entra num tempo de pausa. Ano que vem, a expectativa é de que os torneios VCT’s Game Changers forneçam vagas para o primeiro campeonato mundial de VALORANT feminino. Ainda é muito cedo para saber mais informações, uma vez que a Riot Games não se pronunciou sobre.

Fique ligado no esports.gg e acompanhe todas as notícias e novidades de VALORANT.

Filed Under
Lucas Bauth -

Lucas Bauth

Lucas Bauth, redator e analista de Esports, com foco em jogos como Valorant, League of Legends e TFT.