A Sentinels garantiu sua passagem para os playoffs do VCT Challengers com a vitória sobre a RISE por 2-1 na última sexta-feira (4).

Com a vitória sobre a RISE, a Sentinels mostrou que está jogando sério e não está nada disposta a ficar de fora dos playoffs. Embora parecesse sem confiança no começo, perdendo o primeiro mapa para a RISE e gerando tensão para uma virada, a Sentinels se acalmou e as coisas voltaram ao normal.

Sentinels começa devagar, mas recupera o ritmo

Quase todas as entrevistas desta temporada notaram que a Sentinels demora para jogar pra valer nos mapas. Esse tem sido o pensamento mais comum sobre a equipe na comunidade, e SicK da Sentinels explicou por que isso acontece. Aparentemente, a equipe tem dificuldade em encontrar parceiros de scrim (partidas de treinamento entre times profissionais), então os jogadores entram frios em muitas partidas. Essa dificuldade não foi elaborada, mas pode estar relacionada a encontrar oponentes que não tenham medo de desistir de suas estratégias.

“Começamos devagar, às vezes é muito difícil encontrar o ritmo. Especialmente porque confiamos muito em nossa pontaria e tendemos a desrespeitar muito as equipes. Temos que ter precisão na nossa pontaria. Temos dificuldade em encontrar scrims, então pode demorar um pouco para nos aquecer. Mas uma vez que conseguimos lidar com isso, seremos muito mais fortes, com certeza”.

A Sentinels conseguiu fechar a série contra a RISE, talvez não tão dominante quanto gostaria, mas fechando do mesmo jeito. O placar final refletiu a natureza competitiva da série, com um placar final de 9-13, 13-11 e 13-8 a favor da Sentinels. SicK foi um destaque especial para sua equipe, obtendo o ACS (Pontuação Média de Combate) mais alto da partida com 226.

SicK vs RISE em 4 de março:

  • ACS: 226
  • Diferença nos abates: +18
  • 141 Dano Médio/rodada
  • 9 primeiros abates

Os tempos estão mudando para Valorant

Ao contrário de muitos torneios Valorant até agora, a Challengers terá uma atualização introduzida no meio do caminho a partir da semana que vem. Isso significa uma série de mudanças no meta, especialmente em relação às habilidades de suporte. Pode-se esperar que uma equipe como a Sentinels fique preocupada, mas SicK garantiu aos fãs que o caos pode ser exatamente o que ela precisa agora que está prestes a jogar os playoffs.

“Eu acho que a mudança no meta vai nos beneficiar um pouco, longe da meta passada com foco pesado em habilidades de suporte. Teremos que aguardar a próxima semana para descobrir isso, ver quais papéis vamos desempenhar. Será uma confusão, com certeza.”

The Guard de olho na Sentinels

O que ajuda a Sentinels é que agora está classificada para os playoffs, então terá uma partida para se ajeitar antes dos playfoss começarem no fim deste mês. Quando perguntado sobre seus oponentes em potencial no Grupo B, SicK foi rápido em notar que a Cloud9 é sempre um desafio, mas que a maior surpresa foi a The Guard. Esse confronto, definido para ser algo como velha guarda vs nova geração, é um dos mais esperados de todo o torneio.

“The Guard é meio que nova no cenário, e não temos muita experiência contra eles”, disse SicK. “Acho que será um confronto interessante. Eles acabaram de surgir e estão jogando bem”.

A Sentinels enfrentará a Version 1 na sua última partida da fase de grupos da Challengers em 12 de março.

Traduzido por: Giuseppe Carrino

Dustin Steiner - Americas Editor

Dustin Steiner

Americas Editor | Twitter: @GetSteinered

Americas Editor for Esports.gg, Dustin Steiner brings a decade of esports newsroom experience to bring fans what they need to know, helping them keep their finger on the pulse of esports as it happens. When he's not helping run the newsroom, you can find him grinding it out on Smash Ultimate, Final Fantasy 14, or probably binge watching Gundam.