Responsável por vozes marcantes da cultura pop, como Cortana e Margarida, Christiane Louise foi encontrada no último dia 22 de julho – investigação segue.

22 de julho de 2021 foi um dia marcado pela triste notícia da morte da dubladora brasileira Christiane Louise. Responsável por vozes marcantes na cultura pop, Christiane deu vida à personagens como Cortana (Halo 3, Halo Reach e Halo 4), Mercy (Overwatch), Sivir (League of Legends), Zatanna (Injustice: Gods Among Us) e a famosa personagem Margarida, da Disney.

Natural do Rio de Janeiro, Christiane começou sua carreira na dublagem nos estúdios VTI e Art Sound ainda nos anos 1990. Aos 49 anos, o anúncio da sua morte foi feito pelo amigo e também dublador Mário Tupinambá Filho. A notícia chocou a comunidade dos games, principalmente dos fãs de Overwatch, que prestaram suas homenagens usando a frase característica de Mercy, “Heróis nunca morrem”.

Na última sexta-feira, dia 13 de agosto, a Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu o economista Pedro Paulo Gonçalves Vasconcellos da Costa, de 27 anos, principal suspeito do assassinato da dubladora. Logo em seguida, Pedro Paulo confessou o crime.

O que se sabe sobre o caso?

No dia 22 de julho, Christiane foi encontrada com o corpo envolto em sacos plásticos e lençóis, em uma área de vegetação da Praia de Grumari, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Porém, a perícia apontou que a vítima havia sido morta dois ou três dias antes. Segundo a investigação, o acusado passou dois dias com o cadáver da dubladora dentro de casa, antes de ocultar o corpo.

Logo após a prisão, Pedro Paulo confessou o crime, alegando legítima defesa. Segundo ele, Christiane estava sob efeitos de entorpecentes, remédios e bebida alcoólica. Christiane então o teria atacado e ele se defendeu com um cálice quebrado, usado para cortar a perna e, logo em seguida, a garganta da dubladora – a versão foi refutada pela investigação.

Ambos mantinham uma relação de amizade após se conhecerem em uma clínica psiquiátrica. Porém, nos últimos meses, Pedro Paulo passou por algumas crises e foi acolhido por Christiane em seu apartamento, localizado em Ipanema, bairro da Zona Sul da capital carioca.

A investigação aponta para crime “patrimonial” e que Pedro teve a ajuda da própria mãe, Eliane Gonçalves Vasconcellos da Costa, ainda não encontrada pela polícia. A polícia encontrou computadores e celulares da dubladora na casa da mãe do economista. Além disso, houve a ajuda de uma terceira pessoa para esconder o corpo da dubladora, que ainda não foi identificada.

Quais os próximos passos da investigação?

Por fim, os investigadores ainda não encontraram a mãe do economista e não se sabe quem é a terceira pessoa envolvida no assassinato. Além disso, o carro usado para transportar o corpo não foi encontrado.

Atualizaremos esta notícia com o decorrer da investigação. Fique ligado no esports.gg para todas as novidades sobre o mundo dos esports.