Vulcan da C9 está aprendendo a se adaptar ao jogo e a manter sua posição como a melhor equipe a ser derrotada.

Três semanas estão reservadas para a LCS Summer Split de 2021, à medida que as equipes continuam tentando melhorar sua classificação. 

Uma dessas equipes é a Cloud9, que busca defender o título do Campeonato LCS Spring de 2021. Depois de começar a temporada com um 1-2, a equipe está começando a recuperar sua energia. Agora, eles querem estar de volta ao topo na América do Norte.

No entanto, estar no topo significa que todos os olhares estarão em você, pois as outras equipes estarão esperando que você escorregue.

No meio de tudo isso está Phillipe “Vulcan” Laflame, o suporte da Cloud9. Tendo ingressado na organização no início de 2020, Vulcan é um dos membros principais da nova era da Cloud9. 

vulcan
Vulcan no palco da LCS. Foto: LoL Esports

Os espectadores da LCS assistindo à botlane da Cloud9 irão esperar uma jogabilidade excelente. Jogador versátil, Vulcan se destaca como um dos melhores suportes da América do Norte, embora outros suportes visem superá-lo.

Para Vulcan, os últimos dois anos com a Cloud9 foram uma experiência completamente nova. E a pressão constante para se apresentar bem sempre é uma justaposição completa de onde ele começou sua carreira profissional. 

Começo humilde para Vulcan

Vulcan começou sua jornada na Clutch Gaming passando um ano na equipe academy antes de passar para a LCS em 2019 como titular.

Vulcan no início de sua carreira na Clutch Gaming.

A progressão de soloqueue para o palco da LCS levou pouco tempo para Vulcan, mas era algo que ele sabia que era possível com apoio.

“Eu sempre soube que, se tivesse uma oportunidade com os recursos adequados, poderia me sair muito bem.”

Com a Clutch Academy, ele recebeu os recursos para ter sucesso e teve companheiros de equipe veteranos os quais ele dá os créditos por muito do seu próprio crescimento como jogador. 

“Muitos dos meus companheiros de equipe na Clutch me ensinaram muito.” Vulcan compartilha. “Jogar ao lado do Piglet me ensinou como fazer um lane melhor. Huni e Lira mostraram como a liderança realmente deve ser feita e Moon (Galen) me ensinou como jogar neste nível.”

Vulcan experimentou quase tudo com a Clutch Gaming. Ele começou como uma peça de desenvolvimento na academy, o que levou à sua eventual promoção ao elenco principal antes de fazer o milagre de chegar ao Campeonato Mundial de LoL em 2019. 

Vulcan na disputa do Mundial de Lol em 2019 com a Clutch Gaming, hoje Dignitas. Foto: LoL Esports

Foi a única coisa que ele nunca conseguiu com a Clutch Gaming, os prós e os contras de ser o time a ser derrotado.

“Com a C9, ganhar é o normal e perder é algo bizarro”

Uma conversa que Vulcan lembra com carinho é de quando ele era um novato na LCS com a Clutch Gaming. Na época, Huni veio em seu apoio e expressou como era estar na Clutch Gaming contra a SKT.

“Quando eu estava na SKT, cada derrota parecia terrível e cada vitória parecia algo normal.” Huni expressou a Vulcan. “Quando estou com a Clutch, cada derrota parece normal e cada vitória parece uma loucura.”

Sem nunca ter experimentado dominância em sua carreira profissional, as palavras de Huni não ressoavam verdadeiramente com Vulcan na época.

Agora de pé no topo com Cloud9, ele agora realmente sente o que Huni estava falando todos aqueles anos antes.

“Na C9, ganhar é o normal e perder é algo bizarro”, compartilhou Vulcan.

Cloud9 tem expectativas extremamente altas colocadas sobre eles. Uma vitória agora é o esperado, mas uma derrota é uma ocorrência estranha. Então, quando você falha como uma equipe de ponta, a comunidade percebe isso e é algo com o qual Vulcan está aprendendo a lidar.

 “Acho muito irritante que, a cada derrota, eu seja mencionado no Twitter com os memes do C9 Summer.” Vulcan diz. “É o que está sendo os holofotes agora”, concluiu Vulcan.



Tornando-se um jogador completo com a Cloud9

Essas são coisas que Vulcan está disposto a aceitar para continuar seu crescimento como jogador, apesar dessas desvantagens.

Agora uma parte da Cloud9, Vulcan é mais do que apenas um jogador de suporte dotado mecanicamente. Ele é uma rocha para a Cloud9, rocha essa disposta a se adaptar a tudo o que sua equipe precisa.

“Se eu for o craque, serei muito vocal durante todo o jogo. Como um craque, ditarei como quero que a luta seja.” destaca Vulcan. “Mas se estou jogando com Lulu, vou deixar outros assumirem grande parte da comunicação e a liderança.”

Em tão pouco tempo, Vulcan tornou-se um veterano do LCS. Todas as suas experiências com a Clutch Gaming e Cloud9 o estão transformando em um suporte completo.

“Mithy até pensa que sou um líder emocional, seja lá o que isso signifique.” Vulcan compartilha, de maneira sarcástica. “Gosto de fazer piadas sempre que estamos para baixo e fazer as pessoas se sentirem melhor.”

Sua experiência na Cloud9 é um 180 completo quando comparada a experiência na Clutch Gaming. Todos os olhos estão agora voltados para Vulcan como um dos principais suportes na América do Norte.

“Agora, faço parte de uma equipe onde somos os que devem ser barrados. As equipes estão estudando nossas partidas gravadas (vods) e imitando nosso estilo de jogo para nos derrotar. É por isso que precisamos continuar a evoluir como um time, para que possamos permanecer no topo.” Vulcan conclui.

A Cloud9 tentará continuar seu crescimento na semana 4 da LCS Summer Split de 2021. Nela, eles irão jogar contra Golden Guardians, 100 Thieves e Counter Logic Gaming.

Fique ligado no Esports.gg para as últimas notícias e destaques de League of Legends

Foto destacada: espat.ai.

Tradução: Alexandre Silva

Sage Datuin - Writer of the Month: June

Sage Datuin

Writer of the Month: June | Twitter: @sagedatuin

Sage been following esports since high school and has remained a massive fan ever since. When he's not working he likes to work out, knit and overthink things..