Solo é agora um dos veteranos da LCS. Agora, ele procura usar seu ano de autorreflexão para liderar o jovem elenco da Golden Guardians na LCS.

Depois de uma ou duas semanas, nós tivemos a oportunidade de sentar com Solo para conversar sobre seu ano de autorreflexão, a ida para o mundial com a Flyquest e seu novo papel com a Golden Guardians.

Com apenas três vitórias no primeiro split, a Golden Guardians está tentando se recuperar. Em um time com vários jogadores novos, Solo é um dos dois veteranos que irão liderar a equipe.

Para Solo, toplane veterano da LCS, o desafio de ir para um novo ambiente não é novidade e esse último ano foi usado para refletir em como se tornar um jogador melhor de League of Legends.

Um ano de autorreflexão

A Pandemia do Coronavírus deixou a LCS, e os esports como um todo, um lugar muito estranho. Por quase um ano inteiro, os jogadores não estiveram no estúdio da LCS. Ao invés disso, eles passaram o ano no conforto de suas casas jogando as partidas da LCS.

“Muito de 2020 foi uma viagem doida”, disse Solo refletindo sobre um ano bem caótico. “Tem sido um ano difícil de certa maneira, mas acho que apesar de tudo, tem sido um ano de grande crescimento.”

Depois da temporada de 2019 de LoL com a Echo Fox, Solo não conseguiu achar um time para chamar de casa. Ele passou as primeiras partes de 2020 esperando por um time. Isso até que a Flyquest abordasse o top laner veterano no meio do Primeiro Split de 2020, o oferecendo uma função dentro do time.

“Toda a experiência na Flyquest foi incrível”, disse Solo. “Eu aprendi muito sobre disciplina dentro de jogo por conta da natureza do nosso time e como jogávamos os jogos.”

Originalmente sem um time em 2020, Solo usou isso como motivação para se aprimorar com a Flyquest, aproveitando sua temporada de sucesso com aparições consecutivas em finais de LCS.

solo
Solo disputou o Worlds pela primeira vez com a equipe da Flyquest em 2020. Foto: Riot/Flickr

Como um resultado disso, a Flyquest representou a América do Norte na segunda vaga no Worlds 2020. Essa experiência ajudou Solo a ganhar uma nova perspectiva no League of Legends.

“Vendo como os melhores times jogam e como eles abordam o jogo, eu percebi que você não vai ganhar o jogo pegando vantagens individuais pequenas”, compartilhou Solo. “Você vence jogos jogando para o time e para o plano do time.”

Infelizmente, mesmo depois de uma aparição no Worlds, Solo não conseguiu achar um time. Isso é, até que a Golden Guardians estivesse procurando um novo top laner antes do começo do Segundo Split da LCS 2021.

Novo papel com a Golden Guardians para Solo

Durante o período sem campeonatos, a Golden Guardians viu uma oportunidade para desenvolver a sinergia do time. Como resultado, a equipe passou a maior parte do período sem campeonatos treinando.

Ao contrário de seus papéis anteriores em outros times, Solo é agora um dos líderes da Golden Guardians. Além de ter que focar em sua rota, ele tem novos deveres como um veterano, ele tem que mostrar para os novatos da Golden Guardians como se tornar um jogador sólido na LCS.

“É uma nova experiência entrar em um time com jogadores novos”, Solo compartilha antes de continuar sua frase. “Mas eu acho que é muito divertido, porque você pode ver o quanto dá para crescer com esse time.”

Os três novatos da Golden Guardians após vitória contra a Cloud9

Para três dos cinco jogadores da Golden Guardians, esse é o primeiro ano como profissionais da LCS. O salto que é jogar seus primeiros jogos no palco é um processo muito assustador para novos jogadores da competição. No entanto, como um veterano da LCS, Solo acredita que ela não é tão assustadora quanto parece. É principalmente com esse pensamento que Solo busca tranquilizar os jogadores mais novos da GG.

“Para jogadores novos, a coisa mais importante é ensinar o quão simples pode ser vencer no League of Legends.” Solo compartilha durante a entrevista. “Ganhar no League of Legends é só draft, preparação de objetivos e posicionamento. Não é tão complicado assim”, concluiu Solo.

A Golden Guardians está em uma posição difícil para subir na classificação e garantir um playoff, mas essa experiência não é novidade para Solo.

Avançando com a Golden Guardians

A história de Solo de cair apenas para se levantar mais forte ressoa com muita gente. É uma história relacionada à falhar e se perguntar: para onde eu vou a partir daqui.

A garra de ficar no precipício na LCS tantas vezes para finalmente ter uma oportunidade em 2018 com a Clutch Gaming, e eventualmente chegar ao palco do Campeonato Mundial, é admirável.

Agora, Solo se encontra em uma posição parecida de escalada de volta ao topo. Ao invés de entrar em um time de veteranos, ele se encontra em um novo território como professor.

Solo agora lidera a jovem equipe da Golden Guardians em 2021

No entanto, mesmo com isso em mente, Solo não rejeita nenhum dos desafios que possam aparecer em 2021 e fechou a entrevista com essa afirmação:

“Não importa a adversidade ou obstáculo, eu continuo procurando novas formas de melhorar como jogador porque esse é o jogo que eu amo.”

A Golden Guardians vai esperar ansiosamente pela Semana 2 do Segundo Split da LCS 2021. Aqui, seus oponentes serão CLG, 100 Thives e Flyquest, enquanto o time procura melhorar seu histórico de 4-17.

Fique ligado na Esports.gg para as últimas notícias e atualizações da LCS, LEC e todo o League of Legends.

Tradução: João Vitor Costa

Sage Datuin - Writer of the Month: June

Sage Datuin

Writer of the Month: June | Twitter: @sagedatuin

Sage been following esports since high school and has remained a massive fan ever since. When he's not working he likes to work out, knit and overthink things..