Esta é a história de como o treinador principal da Cloud9, Mithy, aprendeu a lidar com seu banimento e o transformou em uma carreira de sucesso.

Em Gran Canaria, Espanha, um jovem espanhol chamado Alfonso Aguirre Rodriguez corre para seu computador, abrindo o client de World of Warcraft. No jogo, ele passa horas com os amigos se divertindo. No processo, ele se torna um jogador incrível e entra pela primeira vez no cenário competitivo em 2011 como Mithy.

Um ano e uma mudança de nome no jogo depois, Mithy então muda para League of Legends. Ele entra no LCS da União Européia e, em sua primeira divisão, chega às finais do LCS da UE de 2013 com a Lemondogs. Tudo está indo muito bem para o jovem jogador em sua carreira, exceto por uma coisa: seu hábito de insultar.

Como resultado, ele foi banido de jogar LoL profissionalmente por seis meses e foi forçado a reavaliar e ponderar. E em sua cabeça, ele tem a tarefa de tomar decisões.

Eu desisto e vou para a escola? Ou eu volto em seis meses sendo uma pessoa melhor em relação a isso tudo?

Esta é a história de como o treinador principal da Cloud9, Mithy, transformou um mau hábito em sucesso no esports enquanto busca um novo caminho como treinador da equipe. 


O banimento

As primeiras memórias de Mithy em videogames são passadas jogando World of Warcraft e Counter-Strike. Ao passar horas se preparando para um jogo, ele descobriu um hobby e uma paixão precoce por tal atividade. Uma das experiências que tornou isso divertido foi o aspecto da conversa fiada e os insultos (“trash talking”).

“Na época, toxicidade não era um termo. Na ocasião, todos costumavam se insultar enquanto jogavam”. Conta Mithy. “Minha mentalidade nunca foi mal-intencionada. Era apenas uma cultura nos videogames onde todos se assolavam. Era uma coisa super divertida de fazer quando criança”.

No final das contas, isso acabou custando a Mithy e, em meados de 2014, ele foi banido por seis meses de jogar profissionalmente. Ele se viu em uma posição em que precisava repensar e refletir. Depois de algum tempo pensando sobre seu próximo passo, ele decidiu que assim que seu banimento acabasse, ele voltaria ainda mais forte. 

Mithy com a Lemondogs em 2013 – Imagem: GameSpot

No entanto, a etapa que ele encontrou mais dificuldade foi a de se desfazer do antigo hábito ao jogar.

“Honestamente, tive muita dificuldade em aprender a controlar minha língua.” Mithy lembra.

Com o tempo, Mithy acabou adotando uma nova mentalidade em relação aos jogos. Em vez de desfrutar deles pela competição e tagarelice, ele colocou suas paixões direcionadas ao competitivo. No processo:

“Comecei a crescer com essa experiência.” Conta Mithy. “Meus objetivos com League of Legends ficaram mais claros depois de tudo.”


Encontrando sucesso em League of Legends

No final de 2014, o banimento de Mithy foi suspenso e, pouco depois, ele se juntou à Origen. A partir daí, ele teve sucesso em sua carreira jogando de suporte. De vários títulos do LEC ao sucesso internacional, Mithy é capaz de olhar para trás para seus dias de jogador profissional com sucesso. 

Zven and Mithy formaram uma dupla na botlane por quatro anos, vencendo três LEC juntos – Imagem: Zven twitter.

No entanto, depois de anos de desgaste, a pressão constante para acompanhar a mecânica dos jogos levou a um pouco mais de autorreflexão.

“Eu estava tendo problemas ao usar a soloqueue e torná-la produtiva para mim. Todas essas coisas se somavam. Eventualmente, outra pessoa com mais vontade aceitará seu emprego. Era isso que estava acontecendo comigo”. Declarou Mithy.

Após a temporada de 2019 com a Origen, Mithy foi encarregado de uma decisão: continuar a jogar profissionalmente ou focar em um caminho diferente no esports.

Depois de pesar suas opções entre jogar profissionalmente e ser um treinador, ele finalmente decidiu. Ele se aposentaria como jogador profissional e colocaria toda a sua energia em treinamento.

“O jogo está ficando cada vez mais difícil. Você precisa se esforçar muito para se certificar de que está atualizado em sua mecânica.” Mithy explica. “Esse aspecto do jogo estava me afetando muito. Depois de algum tempo, estava ficando difícil de me manter. ” Mithy afirma ao explicar a decisão. 

De Suporte Mithy para C9 Mithy

Mithy não está mais dividindo sua atenção entre soloqueue e estratégia. Agora, como treinador principal da Cloud9, ele pode se concentrar nas partes do jogo que alimenta suas paixões.

“Minhas paixões no LoL agora são sobre os aspectos competitivos e estratégicos do jogo. Colocar o grupo em uma mesma mentalidade para que todos tenham uma sinergia muito boa.” Conta Mithy.

Através da experiência e da repetição, Mithy está transformando seu banimento e amor por League of Legends em uma carreira, ajudando os jogadores a se tornarem um time melhor. Já se foram os dias em que as pessoas se insultavam no jogo por diversão e as incontáveis horas em soloqueue. Seu foco agora está na Cloud e em tornar esta a melhor equipe possível. 

Mithy agora é técnico da Cloud9 e quer liderar o time para ser campeão do LCS – Imagem: espat.ai

“Só quero me concentrar sempre na equipe e garantir que as cinco mentes estão funcionando como uma só.” 

E embora reconheça que seu antigo banimento nunca escapará de sua reputação, ele continuará trabalhando para ser o melhor de si mesmo.

“As pessoas podem aprender com essas experiências e podem ser melhores. Você vive e aprende ao crescer.” Declara Mithy.

Como os campeões atuais, a Cloud9 está buscando conquistar campeonatos consecutivos e chegar ao Campeonato Mundial de 2021.

Fique ligado em Esports.gg para as últimas notícias e destaques de League of Legends.

Tradução: Alexandre Silva

Sage Datuin - Writer of the Month: June

Sage Datuin

Writer of the Month: June | Twitter: @sagedatuin

Sage been following esports since high school and has remained a massive fan ever since. When he's not working he likes to work out, knit and overthink things..