A Imperatriz do Vazio chegou, mas será que ela irá impactar no meta atual de League of Legends

A nova campeã do League of Legends, Bel’Veth, está em Summoners Rift, pronta para impactar todo o jogo. Sendo construída para jogar na selva, a campeã chegou com mecânicas novas e um estilo único. Além disso, Bel’Veth vem para consolidar a história do LoL, trazendo respostas, mas também mistérios envolvendo o Vazio.

Veja tudo sobre essa nova campeã, passando pela sua história, habilidades e estilo de jogo. Lembrando que, desde 2018, no lançamento da Kai’Sa, o LoL não recebia um campeão da região do Vazio. Porém, se desconsiderar a Kai’Sa, que é uma humana, que caiu no Vazio, o último lançado foi a Rek’Sai, no final de 2014.

Bel’Veth, a Imperatriz do Vazio

Antes de apresentar as habilidades e mecânicas da nova campeã, vamos passar pela sua história e entender os motivos de tanto hype. A região do Vazio é algo que traz muitos mistérios para os fãs do universo de League of Legends. Sendo considerados como um mal iminente, o Vazio destrói tudo, para que possa aprender. Como diz o Vel’Koz – “Conhecimento através da desintegração”.

Ao todo, conhecemos 8 campeões da região (Cho’Gath, Kai’Sa, Kassasin, Kha’Zix, Kog’Maw, Malzahar, Rek’Sai e Vel’Koz), sendo que, 3 deles são humanos (Kai’sa, Kassadin e Malzahar), que caíram no Vazio e agora foram corrompidos, se tornando criaturas hibridas.

De acordo com a história da nova campeã, Bel’Veth é a própria personificação da sua região. Vinda depois de devorar uma cidade inteira, a Imperatriz do Vazio tem um objetivo: destruir os Observadores e recriar Runeterra – “Este mundo não será esquecido. Eu o substituirei, como cria que devora criador.”.

Por mais que ela seja nova, toda a sua existência é fruto de um conhecimento antigo.

“Embora Bel’Veth seja novidade em Runeterra, seu nascimento é um acontecimento em formação há milênios; o resultado final de uma reação alérgica entre o Vazio e uma realidade emergente. A dimensão calma de um completo nada, outrora imaculada, foi irremediavelmente despedaçada quando a existência tornou-se realidade e, à força, separou as entidades eternamente torturadas do Vazio na tentativa de permitir que se defendessem do choque e da dor. Ao apagar tudo que consumiram, foram nomeados de acordo com aquilo restou: um vazio. Mas as criaturas que ali estavam sofreram mudanças a cada contato com o mundo, mutando de formas outrora perfeitas para se tornarem animais hedonistas e violentos.”

Biografia da Bel’Veth, de acordo com o próprio League of Legends – Fonte: League of Legends

A campeã possui uma interação grande com alguns acontecimentos recentes do Universo de League of Legends. Na última animação, The Call, Kai’Sa e Taliyah estavam fazendo explorações, até serem atacadas pela prole de Rek’Sai. Com isso, Kai’Sa se sacrifica e entra nos túneis do Vazio. Nessa exploração, a campeã encontra Bel’Veth, criando o conto Redemoinho.

Habilidades da Bel’Veth

Seguindo os novos campeões lançados, Bel’Veth possui um kit extremamente complexo. Suas habilidades são focadas para jogar na selva e fazer ganks bem fortes. Porém, não será surpresa alguma caso ela apareça na rota do topo ou do meio. Principalmente se levar em conta a nova atualização, que fortaleceu os campeões que fazem lutas mais duráveis.

Passiva: Morte em Lavanda – Depois que Bel’Veth usa uma habilidade, os próximos 2 ataques dela ganham Velocidade de Ataque aumentada. Além disso, sempre que elimina um monstro grande ou um Campeão, ela ganha acúmulos de Lavanda, que concedem Velocidade de Ataque adicional permanente. Bel’Veth ataca mais rápido que o normal e não tem um limite de Velocidade de Ataque, mas seus ataques e efeitos, ao contrário, causam dano reduzido. Além disso, ela não ganha Velocidade de Ataque ao subir de nível.

Q: Impulso do VazioBel’Veth avança em uma dentre quatro direções, causando dano a todos os inimigos pelos quais passar e aplicando efeitos ao contato. Cada direção tem o próprio Tempo de Recarga, que escala com a Velocidade de Ataque.

W: Acima e Abaixo Bel’Veth bate a cauda no chão, causando dano, Lentidão e arremessando ao ar os inimigos atingidos. Atingir um Campeão inimigo reduz o Tempo de Recarga do avanço de Q – Impulso do Vazio na direção do alvo.

E: Turbilhão da Realeza Bel’Veth canaliza uma tempestade de golpes ao seu redor, ganhando redução de dano e Roubo de Vida aumentado. Cada golpe atinge o inimigo com a Vida mais baixa dentro do Turbilhão, causando mais dano de acordo com a Vida perdida do alvo. A quantidade de golpes escala com a Velocidade de Ataque.

R: Banquete Eterno – Passivo: cada segundo ataque contra o mesmo alvo causa Dano Verdadeiro adicional, acumulando infinitamente. Eliminações de monstros épicos e Campeões deixam para trás um Coral do Vazio. Monstros épicos do Vazio, como o Arauto do Vale e o Barão Na’Shor, concedem um Coral do Vazio especial.

Ativo: Bel’Veth consome um Coral do Vazio e explode, causando Lentidão e Dano Verdadeiro a inimigos próximos com base na Vida perdida deles. Ao consumir um Coral do Vazio, Bel’Veth assume temporariamente sua Forma Verdadeira. Consumir um Coral do Vazio deixado por monstros épicos do Vazio (Arauto do Vale e Barão Na’Shor) concede a Bel’Veth sua Forma Verdadeira por uma duração estendida e faz com que tropas eliminadas na presença dela renasçam como fiéis Voidlings. Voidlings são pequenas tropas que servem a Bel’Veth e marcham pela rota em que são gerados.

Forma Verdadeira: quando alcança sua Forma Verdadeira, Bel’Veth recebe um aumento de Vida máxima, Velocidade de Movimento fora de combate, Alcance de Ataque e Velocidade de Ataque total. Enquanto está na Forma Verdadeira, ela também ganha a habilidade de atravessar paredes com Q – Impulso do Vazio.

bel'veth true form
A Forma Verdadeira da Imperatriz do Vazio, Bel’Veth – Reprodução: League of Legends

Estilo de jogo e mecânicas

Ao analisar as habilidades da nova campeã, dá para perceber que a campeã é focada em lutas longas. O seu dano escalona, exponencialmente, com o tempo, derretendo até o mais forte dos tanks. Para ajudar, ela não possui barra de mana, então ela joga apenas baseado no seu Tempo de Recarga.

Um dos detalhes mais interessantes na Bel’Veth, vai ser na sua itemização, em outras palavras, os itens utilizados. Por se basear em ataques básicos, os itens serão focados em velocidade de ataque, acerto crítico e dano de ataque. Ou seja, uma build de atirador comum, usando Mata Craquen e outros itens focando nos atributos apresentados.

Por conta do estilo focado em ataques básicos, essa itemização pode trazer alguns problemas para a campeã. Um deles e, possivelmente, o principal, é conseguir alcançar os seus adversários. O simples fato de um simples campeão conseguir ‘caitar’, dar lentidão ou controlar o seu movimento, pode atrapalhar a sua perseguição. E, para ajudar, a sua itemização não possui itens baseados em vida, ou seja, ela terá pouca durabilidade nas lutas e pode sofrer contra campeões de alcance.

Em contraponto, a campeã, Bel’Veth vai acabar tendo uma infinidade de possibilidades de runas ao seu dispor. Na parte de Precisão ela pode usar tanto o Ritmo Fatal, como o Conquistador. Enquanto que, ainda pode utilizar, na área de Dominação, Predador e Chuva de Lâminas, tudo dependendo do plano tomado no jogo.

A mecânica da Bel’Veth para conseguir fazer bons ganks, se baseará em sua primeira habilidade, Impulso do Vazio. Com tal mobilidade, a campeã será um fator de surpresa, conseguindo, ao menos, tirar algum flash adversário. Porém, vendo o seu funcionamento, ela terá mais forças em lutas em objetivos, onde ela pode focar um adversário e não precisa ficar perseguindo alvos.

Bel’Veth no meta casual e competitivo

bel'veth
Arte conceitual do encontro entre Kai’Sa e Bel’Veth, na antiga cidade de Belveth – Reprodução: League of Legends

Uma dúvida da comunidade é a força da nova campeã nas partidas casuais e competitivas. Por ser focada em ataques básicos, a Bel’Veth possui muitas similaridades com o terror das partidas casuais, o Master Yi. Com um estilo de jogo focado em alcançar adversários e dar dano constante, Bel’Veth vai ter um trabalho em alcançar os seus adversários. Tendo isso em mente, é possível imaginar dois universos para a nova campeã.

Nas partidas casuais, onde existe pouca coordenação entre os jogadores, Bel’Veth pode se tornar um terror. Ao não ser focada e anulada com controles de grupo, a nova campeã irá travar em um oponente e causar um dano absurdo. Além disso, por conta da sua mobilidade, atiradores que não estejam preparados, podem cair facilmente em suas mãos. Por fim, em razão da falta de sincronia, Bel’Veth vai brilhar nas brigas confusas, conseguindo limpar lutas em rotas ao dar seu dash (Impulso do Vazio) infinitamente.

Agora, no âmbito um pouco mais profissional, o cenário é totalmente diferente. Quando um campeão precisa de se aproximar de adversários, mas não possui meios seguros de fazer isso, o jogador tem uma verdadeira dificuldade em suas mãos. Por exemplo, o meta atual, da selva, conta com campeões lutadores, que possuem uma alta mobilidade, além de um dano elevado. Ou seja, Viego, Wukong e Lee Sin são as atuais estrelas do meta.

Neste contexto, é complicado que a campeã chegue para ter um destaque grande. Claro que ainda é muito cedo para prever tais acontecimentos. Porém, observando campeões parecidos com a mecânica da Bel’Veth, tais escolhas são totalmente inviáveis. Coordenação em usar os controles de grupo, foco de dano, cait e estratégias em usar habilidades no momento certo são atos tão comuns nos jogos profissionais que campeões como Bel’Veth, se complicam para brilhar.

A volta do CBLOL

O segundo split do CBLOL, maior campeonato de LoL do Brasil, começa no próximo dia 11 de junho. Com todas as equipes e confrontos definidos, o torneio entra numa nova era, com jogos presenciais e com torcida. Então fique ligado e não perca nenhuma notícia.

Acesse o Esports GG e confira tudo sobre League of Legends. Siga-nos no Twitter e Instagram, para não perder nada.

Lucas Bauth -

Lucas Bauth

Lucas Bauth, redator e analista de Esports, com foco em jogos como Valorant, League of Legends e TFT.