A equipe do esports.gg se reuniu no International Pokémon Day para pensar a respeito do que a série significa para nós.

No último dia 27 de fevereiro foi o International Pokémon Day (ou Dia Internacional do Pokémon). Para comemorar, a Pokémon Company fez uma série de novos anúncios, incluindo a revelação de Pokémon Violet e Scarlet.

A equipe do Esports.gg não poderia deixar de revelar o impacto que a série teve em suas vidas e carreiras no jogos.

Quando você começou a se interessar por Pokémon? Compare com nossas histórias e deixe-nos saber como você se sente.

Estabelecendo o amor pela competição e o espírito desportivo

Imagens que você consegue ouvir.

Dustin Steiner, Editor – Américas

Pensando bem, Pokémon foi realmente o que despertou meu amor por jogos competitivos. Eu não sabia disso na época, nem sabia o significado da palavra esports, mas estava totalmente convencido do conceito de “ser o melhor como ninguém nunca foi”. A fantasia de provar ao mundo que você era o melhor treinador era poderosa para um Dustin de 10 anos, e certamente ecoou e continuou quando comecei a escrever sobre esports 14 anos depois.

Aquele amor pela competição e a emoção de ser coroado campeão de uma região inteira foi incrível, mesmo que fosse apenas uma história em um JRPG. É essa emoção que imagino que as estrelas dos esports de hoje sintam quando ganham um troféu. É algo que carrego comigo quando tento me imaginar no lugar deles até hoje. Eu não estaria onde estou hoje sem Pokémon me apresentando a esse conceito.

Alimentando o fogo da imaginação

Michael Hassall, redator sênior

Como um boomer certificado de videogame, meu primeiro jogo Pokémon foi Pokémon Red, pelo qual implorei aos meus pais no Natal de 1999. Chamar o jogo de formativo é um eufemismo. Como muitos outros, aquele primeiro Pokémon não foi apenas meu primeiro jogo da série; foi meu primeiro JRPG, meu primeiro jogo portátil e meu primeiro jogo competitivo. Nunca esquecerei os boatos sobre pegar Mew e Mewtwo, o combate via Link Cable em uma viagem à França e derrotar a Elite Four pela primeira vez.

Esta nova geração verá o número de Pokémon chegar a 1.000. Muito mais do que os 150 ou mais que eu mal conseguia entender aos 10 anos de idade. Mas, assim como naquela época, vejo as fotos dos novos, escolho mentalmente o meu favorito (vou pegar aquele que parece um gato) e planejo minha próxima aventura. Vinte e dois anos depois, Pokémon ainda pode capturar a imaginação como nenhum outro jogo.

A próxima geração de Pokémon

James “Maverick” Bassett, redator de Call of Duty e Valorant

Pokémon faz parte da minha vida desde que comecei minha jornada com o lançamento do Diamond e Pearl originais em 2006; Ainda tenho medo do Garchomp da Cynthia até hoje. Desde que dei meus primeiros passos na minha jornada Pokémon, joguei todos os jogos da série principal, assim como alguns dos spin-offs: meu favorito até hoje continua sendo Pokémon Black & White. Eu tenho algumas cartas guardadas, escutei intermináveis remixes de trilhas sonoras de jogos Pokémon no YouTube, e eu também ainda, embora vagamente, acompanho o desenho; Pulei de alegria quando Ash finalmente ganhou um título da liga. E meu Pokémon favorito é, e sempre será, Blastoise.

Ash finalmente ganhou um campeonato da Liga depois de quase 20 anos de tentativas.

Dizer que Pokémon é um fenômeno cultura seria um eufemismo. Ele redefiniu inúmeras gerações de pessoas desde o lançamento de Red e Blue/Green, e continua a fazer isso. A cada novo jogo, a cada nova iteração do anime, os lançamentos intermináveis de cartas, Pokémon sempre parece encontrar uma maneira de trazer novos fãs ao mesmo tempo em que adiciona coisas novas e emocionantes para fãs de longa data como eu. Tenho vinte e poucos anos e ainda fico louco toda vez que um novo jogo é anunciado. Então, o fato de que agora estamos finalmente vendo a Game Freak levando os jogos principais da série para um cenário de mundo aberto é algo que estou muito ansioso. Que grande momento para ser um treinador Pokémon!

O vínculo fraternal de jogar Pokémon

Christian “Rainstorm” Decker, redator de Dota 2

Pokémon foi na verdade um dos primeiros jogos que eu joguei. É difícil dizer quando exatamente, mas por volta da segunda ou terceira série, meus pais me deram o Gameboy Advance SP no Natal. Eles compraram com três jogos: Lego Star Wars, um jogo que não lembro o nome, e Pokémon Fire Red. Dos três, Fire Red foi o que mais joguei. Eu era viciado em Pokémon e essa série de jogos foi a que mais joguei na minha infância.

Além disso, também foi uma experiência de vínculo entre meu irmão caçula e eu. Pokémon foi uma das coisas que realmente nos conectaram. Jogamos os jogos, discutimos estratégias e nos divertimos muito com isso. Me lembro de estar bastante perturbado quando perdemos Fire Red em algum lugar da casa. Jogar esses jogos são algumas das minhas melhores lembranças e experiências compartilhadas com meu irmão.

Embora eu tenha me afastado de Pokémon, devido à falta de consoles apropriados e meus próprios interesses, ainda é ótimo ver tantas pessoas jogando e ainda se divertindo com isso. Estou ansioso para ver quais novas criações e ideias o pessoal por trás do jogo apresentará no futuro!

Pikachu inspirando grandeza

Tyus Kaze Hotta, redator de jogos de luta

É difícil descrever o quão significativo Pokémon é para minha vida. Eu tenho tantos amigos agora que me associam diretamente com a franquia e meu amor por Pikachu. A versão Pokémon Yellow foi o primeiro videogame que eu tenho lembranças de jogar enquanto crescia. Desde aquela primeira experiência com a franquia, há 23 anos, sou um fã de carteirinha. Muitas das minhas melhores lembranças têm a ver com Pokémon, desde lutar contra meus amigos próximos (alô, Oscar Garcia) e família, até cozinhar curry casualmente em Sword and Shield junto com minha namorada.

Além de curtir os jogos casualmente, Pokémon também foi uma das minhas portas de entrada no esports. Inúmeras noites treinando, criando e por aí vai. A otimização de Pokémon é algo que eu posso falar por horas e horas. Assistir e jogar o Pokémon Video Game Championship (VGC), jogar o Trading Card Game (TCG) e jogar Unite são todas as maneiras pelas quais eu me absorvo no lado esports de Pokémon, assim como no casual.

Pokémon é uma das séries, se não a mais especial para mim, porque despertou meu amor por competições e jogos como um todo. Sem as façanhas de um pequeno rato elétrico, eu definitivamente não estaria escrevendo sobre esports hoje.

Abrindo sua própria trilha Pokémon

Mike “Permasneeze” Tsang, redator de Dota 2

Até hoje, não há nada que eu experimentei que chegue perto da alegria de entrar em uma nova aventura Pokémon pela primeira vez. Sem ser muito dramático, meu tempo jogando Emerald é facilmente uma lembrança importante que eu aprecio até hoje. Conhecer meu favorito de todos os tempos Makuhita pela primeira vez nas Granite Caves é algo que nunca esquecerei.

A franquia Pokémon tem um lugar especial no meu coração, sendo minha primeira introdução ao mundo dos jogos como um todo e moldado partes importantes da minha personalidade que ainda se mantém até hoje. Mais significativamente, minha teimosa insistência em optar pelo que adoro, em vez do que pode ser visto como “o mais viável”.

Mesmo que o mundo de Pokémon tenha crescido significativamente desde que comecei a jogar, todos os aspectos de Pokémon parecem atrair uma sensação de infância em mim que não senti com nenhum outro jogo. Com os novos jogos saindo em breve, e inovadores como Legends Arceus, parece que eu, ao lado de muitos outros, teremos muita coisa para nos manter encantados por um tempo, e eu não poderia estar mais grato e animado.

Com Pokémon, você nunca está sozinho

Bryson “unamusedbrysonMaddock, redator de Fortnite

Ainda me lembro da minha infância, abrindo meu Gameboy SP e explorando o vasto mundo de Pokémon. Eu realmente não sei se algum dia haverá um jogo que me dará essa sensação. Ainda assim, até hoje, mesmo os jogos mais recentes trazem algum nível de emoção que nenhuma outra coisa consegue. Eu nunca vou esquecer a primeira vez que joguei Pokémon Sapphire. Esse foi o começo do meu amor pela série.

Acho que comigo algo que é muito fácil de ocorrer é me sentir sozinho. Os videogames em geral são uma ótima fuga desse sentimento, mas há algo diferente quando se trata de Pokémon. A pura emoção que veio de construir sua própria equipe, enquanto ainda era capaz de explorar toda uma região e enredo, foi uma forma de conforto para mim. Não há nada como ligar aquele Gameboy e ouvir aquela música de abertura, não importando qual jogo você estivesse jogando.

Eu acho que toda a franquia é algo que vai ficar na história. Ter uma série inteira de jogos, um anime, cartões comerciais e muito mais é algo que você não vê em nenhuma outra franquia popular. Espero um dia poder compartilhar meu amor por Pokémon com meus futuros filhos. Espero que eles compartilhem o mesmo amor por Mudkip que eu.


O que Pokémon significa para você? Conte-nos em @Esports.

Traduzido por: Giuseppe Carrino

Filed Under
Dustin Steiner - Americas Editor

Dustin Steiner

Americas Editor | Twitter: @GetSteinered

Americas Editor for Esports.gg, Dustin Steiner brings a decade of esports newsroom experience to bring fans what they need to know, helping them keep their finger on the pulse of esports as it happens. When he's not helping run the newsroom, you can find him grinding it out on Smash Ultimate, Final Fantasy 14, or probably binge watching Gundam.