O país tem uma relação desconcertante com videogames e esports. As novas regulamentações são muito rígidas e estão causando mudanças nas empresas de grande porte.

Mais de 14 mil estúdios pequenos e empresas relacionadas a jogos fecharam as portas devido à falta de aprovação de novos jogos por parte da agência reguladora governamental que cuida disso na China.

Em 30 de agosto, a ditadura chinesa anunciou regras para limitar o tempo de jogo para menores em uma tentativa de “conter o crescente vício”. As regras severas limitaram o tempo que os usuários menores de 18 anos podem passar jogando videogame para apenas três horas no fim de semana. Um dos maiores mercados de jogos do mundo, as regulamentações da China foram um grande golpe para a indústria de jogos.

A National Press and Publication Administration (NPPA), que é o órgão de vigilância da mídia chinesa, não aprovou nenhum novo jogo desde julho de 2021. Muitas empresas esperavam por uma retomada das licenças de jogos até o fim de 2021, mas até agora nenhuma licença foi emitida, conforme relatado pelo South China Morning Post.

Empresas chinesas tentando sobreviver sob os obstáculos regulatórios

China players playing video games. China has not approved a single game title since July 2021.

Mais de 14 mil estúdios pequenos de jogos e outras empresas relacionadas a jogos cancelaram seus registros desde julho de acordo com o jornal estatal Securities Daily. O jornal citou a firma de rastreamento de registros de empresas Tianyancha como fonte desses dados.

Enquanto as empresas menores não conseguiram sobreviver às regulamentações mais severas, muitas das empresas de grande porte como a ByteDance (dona do TikTok) e a Baidu demitiram vários funcionários. Enquanto isso, as gigantes dos jogos NetEase e Tencent estão transferindo parte de seus negócios para o exterior para contornar as regulamentações.

A NetEase possui mais de 100 jogos para PC e mobile. A Tencent tem uma participação significativa na indústria de jogos. Possui 100% de participação na Riot Games e uma participação significativa na Epic Games. Ela também tem investimentos na Activision Blizzard, Ubisoft, Bluehole (PUBG), bem como no Discord, uma plataforma de bate-papo focada em jogos. A Tencent planeja abrir um novo estúdio de jogos em Cingapura sob a tutela da TiMi Studio, que produziu dois dos mais bem-sucedidos jogos mobile da atualidade: Honor of Kings e Call of Duty: Mobile.

A NPAA geralmente aprovava de 80 a 100 licenças de jogos por mês. A falta de aprovações desde julho fez a indústria de videogames paralisar. O órgão regulador não forneceu informações sobre quando serão realizadas novas aprovações.

Por que a China está reprimindo os videogames?

Esports events take place in China regularly. However, China has not approved a single game title since July 2021.

Em março de 2021, o presidente chinês Xi Jinping levantou a questão do vício em videogames nas duas sessões de encontro político em Pequim. Ele relacionou o vício em videogames com o aumento de problemas psicológicos entre os adolescentes. A questão encontrou apoio de legisladores que propuseram reconhecimento facial e um sistema de classificação para novos jogos de forma a conter o vício. A recém alterada Lei de Proteção de Menores (em vigor desde junho de 2021) trouxe várias novas medidas para conter o vício em videogames no país.

Esta não foi a primeira vez que a China buscou um ambiente mais rígido para videogames. No início de 2019, o governo exigia que os jogadores se registrassem em um jogo usando nomes reais e a sua identidade. O governo impôs limites para a quantidade de tempo e dinheiro que pessoas com menos de 18 anos podem gastar nos jogos.

Regulamentações mais rígidas, no entanto, nem sempre significam que as pessoas sigam as regras. A maioria da população que joga contorna essas regras usando algo chamado “game boosters”, que funcionam de forma semelhantes às VPNs.

A China tem um histórico complicado com videogames e esports. Por um lado, o país distribuiu dinheiro para torneios de esports no país, mas houve regulamentações conflitantes, incluindo o banimento de consoles por 15 anos em 2000. As regulamentações mais recentes e a falta de aprovações estão prejudicando o negócio de jogos de videogame na China e ainda não há previsão de quando isso vai acabar.

Fique ligado no esports.gg para as últimas notícias e novidades sobre jogos.

Traduzido por: Giuseppe Carrino

Rohan Samal - Eurasia Editor

Rohan Samal

Eurasia Editor | Twitter: @rohan_esports | Twitch: rohan_3105

Rohan is an editor at esports.gg. He found esports through Dota 2, but has since gone on to follow several other titles including CS: GO, Overwatch, Rainbow Six Siege and more. He has written for several publications and hopes to attend TI10 in 2022.