Jogadores do Major de Antuérpia deram sua opinião sobre o assunto em vídeo da Betway.

Em vídeo da Betway esports, alguns jogadores de times que disputam o PGL Major Antwerp 2022 deram sua opinião sobre qual país deveria ser a sede para o próximo mundial de CS:GO. De forma geral, os palpites ficaram entre um Major no Brasil ou na Dinamarca. Confira o que disseram os jogadores.

Richard “shox” Papillon, da Team Liquid, disse que gostaria que o próximo Major fosse sediado no Brasil e ressalta a energia da comunidade brasileira. “Eu realmente gostaria que o próximo Major fosse sediado no Brasil. A comunidade brasileira é gigante e insana. Seria muito bom poder ir para lá, seria minha primeira vez no Brasil. Eu tenho certeza que seria uma experiência incrível.”

Já o dinamarquês Patrick “es3tag” Hansen, da Ninjas in Pyjamas, gostaria que o torneio fosse realizado na sua terra natal. “Seria bacana ter um Major na Dinamarca em algum momento.” 

Marco “Snappi” Pfeiffer, da ENCE, fica entre entre Brasil e Dinarmarca, que também é seu país de origem. “Eu acho que o próximo Major deve ser ou no Brasil ou em Copenhague (capital da Dinamarca). A principal razão é que Copenhague provou que nós podemos encher uma arena para CS com os eventos da BLAST. Acho que tanto no Brasil quanto na Dinamarca há vários jogadores. Se você assistir o Major vai ver que há vários jogadores brasileiros e dinamarqueses.”

Por fim, o brasileiro Andrei “arT” Piovezan, da FURIA, afirma com um sorriso no rosto que anseia por um Major no Brasil. “Brasil, com certeza. Em qualquer lugar do Brasil, não importa. Eu só quero que seja no Brasil.”

No início de 2022, o site Dexerto noticiou que a ESL e a Valve planejam realizar um Major no Brasil, mais especificamente na cidade do Rio de Janeiro. Em 2020, a mesma cidade receberia um mundial de CS:GO, mas o evento foi cancelado por conta da pandemia da Covid-19.

Fique ligado no esports.gg para as últimas novidades e atualizações sobre CS: GO.

João Vitor Costa -

João Vitor Costa

| Twitter: @Nenaojao

Estudante de jornalismo. Começou recentemente na cobertura de esports e é especializado em League of Legends. Também se aventura no Wild Rift, Valorant e Legends of Runeterra.