Mesmo sem troféu, a campanha das Panteras foi uma das melhores do CS:GO feminino do Brasil

A FURIA ficou no quase e foi vice-campeã da ESL Impact 2022 no último domingo (05). O time disputou uma semi final cheia de emoção contra a CLG Red, onde venceu por 2×1, mas acabou derrotada para a Nigma Galaxy na grande final. Apesar da derrota na final, as Panteras fizeram uma boa campanha durante todo o campeonato. Confira um resumo dos embates do domingo:

FURIA 2 X 1 CLG Red

Vertigo

Mapa de escolha da FURIA, a equipe iniciou no TR marcando dois pontos em sequência. Entretanto, a CLG reorganizou sua defesa e, sem deixar os adversários pontuarem, foram levando round após round, terminando a primeira metade da partida em 12-3 para a equipe norte americana.

Invertendo os lados, a CLG manteve um excelente controle de jogo, não dando espaço para as Panteras pontuarem, fechando o mapa em um estrondoso 16-3.

Mirage

Dessa vez por escolha da CLG, a equipe começou no Tr tomando dois rounds seguidos. Entretanto, a equipe norte americana respirou e consegiu virar o placar em 5-2. Com rounds disputados, a primeira metade do mapa terminou em 8-7 para CLG.

Na troca de lados, a FURIA conseguiu empatar em 10-10, porém, a equipe adversária leu bem as estratégias das Panteras e se distanciaram num placar de 14-10. Contudo, as Panteras com uma consistência excepcional, foram levando round após round, chegando a empatar o placar e levar o mapa para o OT. Na prorrogação, os rounds seguiram trocados, até que por fim, as Panteras finalizaram em 19-17.

Dust 2

Sendo o decider, a FURIA começou a partida de TR. Após muita emoção e uma quase eliminação na Mirage, as Panteras quiseram acalmar os brasileirinhos na Dust2. Sem deixar chances para a CLG, a equipe brasileira abriu um placar estrondoso de 0-15. Na troca de lados, a equipe adversária até ameaçou uma reação, pontuando dois rounds em sequência. Entretanto, a FURIA levou a vitória com um largo 16-2 sobre a CLG.

Final

FURIA 1 x 2 Nigma Galaxy

Mirage

Mapa de escolha da FURIA, a equipe começou no TR tomando 2 pontos de desvantagem, entretanto, as Panteras logo leram a defesa do adversário e conseguiram virar, chegando ao placar de 4-2. Com os rounds disputados, a Nigma conseguiu até marcar alguns pontos, chegando a encostar no placar de 5-4. Por fim, as Panteras respiraram um pouco e finalizaram a primeira metade da partida em 9-6.

Trocando os lados, a Nigma conseguiu o empate em 9-9 e, com bastante consistência, seguiram com os rounds disputados até o 13-13. Por fim, a FURIA conseguiu fechar o mapa com 16-14 sobre a equipe norte americana.

Vertigo

Dessa vez por escolha da Nigma, a equipe começou no CT tomando dois round seguidos. Porém, a equipe conseguiu virar o placar em 3-2 logo em seguida. A equipe norte americana manteve um bom controle de jogo, não dando muitas oportunidades para a FURIA pontuar, fechando a primeira metade do mapa em 11-4 para Nigma.

Na troca de lados, a equipe brasileira marcou apenas um ponto, enquanto o time adversário, com uma boa leitura, foi levando os rounds, finalizando o mapa em 16-5.

Overpass

Sendo o decider, a equipe norte americana começou no lado CT e, com uma defesa difícil de infiltrar, fecharam a primeira metade do mapa com o placar estrondoso de 14-1.

Invertendo os lados, a FURIA ameaçou uma virada, levando o placar para 15-7. Entretanto, a equipe norte americana consegue fechar o mapa em 16-7.

A FURIA fez história nessa campanha do torneio, sendo o primeiro time brasileiro feminino a estar numa final mundial. Fique ligado no esports.gg para as últimas novidades e atualizações sobre CS: GO.

Filed Under
Catarina Pimenta -

Catarina Pimenta

Nascida em São Paulo, amante dos games, aspirante a jornalista e streamer nas horas vagas.