Em série disputada com direito a disputa dos três mapas, a FURIA foi derrotada pela BIG e ficou com o vice da Gamers Without Borders 2021.

A FURIA acabou ficando com o vice-campeonato da Gamers Without Borders 2021 neste domingo (27) ao perder para a BIG por 2×1. Em jogo muito equilibrado de 3 mapas e duas prorrogações, a equipe brasileira não levou o troféu para casa, mas garantiu premiação de US$ 300 mil, cerca de  R$ 1,4 milhão, que será revertida em doação para instituição de caridade à escolha da FURIA.

A Gamers Without Borders é um evento que realiza campeonatos de diversas modalidades de esporte eletrônico. No caso do torneio de Counter Strike: Global Offensive, o evento de 2021 teve premiação total de US$ 1,5 milhão, cerca de R$ 7,5 milhões de reais. Confira um resumo da final do torneio.

furia

Início com vitória da FURIA

O map de escolha da BIG começou com a FURIA do lado CT e perdendo o pistol, mas ganhando o forçado. Os alemães demonstraram um domínio inicial no mapa, chegando a abrir o placar de 8×1. Contudo, os brasileiros se recuperaram e fizeram os últimos seis rounds para se manterem tranquilos no jogo.

Do lado TR, a FURIA mostrou superioridade e tomou a frente do placar, mas a BIG não queria entregar o mapa com facilidade e levou o placar para um perigoso 15×14. Em um belo clutch 1×2, Kaike “KSCERATO” Cerato garantiu o mapa para os brasileiros. O destaque da Mirage pelo lado brasileiro foi Andrei “arT” Piovezan com um altíssimo rating de 1.38. Já pela BIG, o turco Ismailcan “XANTARES” Dörtkardeş com rating de 1.11.

Inferno é da BIG

A escolha da FURIA foi a equilibrada Inferno, onde os brasileiros começaram de TR e novamente perdendo pistol. O início da BIG foi forte, chegando a abrir outro 8×1. A FURIA conseguiu diminuir a distância, fechando a metade do mapa em 10×5 para os alemães.

Do lado CT os brasileiros vieram para tentar virar o placar, mas o início da BIG foi consistente e chegaram a abrir uma vantagem de 13×8. Os brasileiros conseguiram equilibrar o jogo e levar o mapa para a prorrogação. Contudo, os alemães não se abalaram e fizeram os quatro rounds que precisavam para levar a disputa para a Vertigo. 

Em Vertigo emocionante, BIG fatura troféu

O decider foi a Vertigo e o início do mapa foi um reflexo da MD3, com troca de rounds e muito equilíbrio. A FURIA estava de CT e conseguiu despontar um pouco do placar na metade do half, mas a BIG trouxe um forçado para se manter bem no mapa, terminando a primeira metade em 9×6 para os brasileiros.

A FURIA venceu o primeiro pistol do dia, mas perdeu o forçado fazendo com que a BIG se empolgasse e virasse o placar, abrindo um 15×11. Contudo a FURIA não se abalou e conseguiu levar o jogo para a prorrogação, mas o equilíbrio permaneceu e um segundo round de prorrogação foi garantido. A BIG mostrou superioridade na segunda prorrogação e venceu por 22×20 e garantiu o título.

Pelo lado dos alemães XANTARES foi decisivo para garantir o caneco, com um rating de 1.46. Já pelo lado brasileiro Yuri “yuurih” Santos foi quem tentou evitar a derrota com rating de 1.16.

Reestreia de h0nda na FURIA

O campeonato marcou o retorno de Lucas “h0nda” Cano ao time brasileiro. O jovem de 20 anos havia jogado alguns torneios pela FURIA em janeiro e fevereiro de 2021 devido a problemas no passaporte de Paytyn “Junior” Johnson, o americano que foi contratado para a vaga deixada por Henrique “HEN1” Teles.

Em junho, o AWPer americano foi transferido pro banco de reservas e o rifler brasileiro retornou à equipe. honda fez um campeonato ruim, amargando um rating 2.0 de 0.90, mas ainda é novo e possui margem para evolução. A questão levantada pela comunidade é se a FURIA promoveu o jogador ao time titular por ver nele uma solução permanente, ou se foi apenas uma solução temporária para buscarem um jogador mais experiente.

Fique ligado no esports.gg para mais notícias sobre esports e CS:GO.