20 anos depois da criação, a Ninjas in Pyjamas (NiP) ainda é forte. Em homenagem ao novo patrocínio da Razer, revisitamos a história da organização desde seu início humilde até a glória internacional.

No mundo dos esports, poucos nomes despertam medo nos oponentes como a Ninjas in Pyjamas. Apesar da imagem cômica que vem em nossa mente, a organização sueca se tornou uma das maiores e de maior sucesso em toda a indústria dos esports, ostentando times de elite em vários jogos, uma longa história em vitórias de eventos major e múltiplas vitórias em torneios mundiais. Em termos de prestígio nos esports, é difícil ficar maior do que a NiP.

Os primeiros dias

A organização foi fundada no longínquo mês de junho do ano 2000, bem antes da indústria de esports se tornar a gigante que conhecemos hoje. Tommy “Potti” Ingemarsson e Christoffer “Tootzi” Olsson foram os dois jogadores fundadores da NiP original, que se iniciou como um time de Counter-Strike que não possuía patrocinadores ou planos de se tornar uma das principais empresas internacionais. Era simplesmente um grupo de bons jogadores de CS que queriam competir

Apenas um ano depois, o time de CS da NiP conseguiu vencer a CPL Winter Championship, levando para casa um generoso primeiro prêmio de $50,000, que foi um dos maiores nos esports à época. Eles continuariam a vencer alguns outros eventos menores depois deste, mas o sucesso que a NiP teve na época foi curto, uma vez que o núcleo do time seria contratado pela SK Gaming, e a organização ficaria adormecida por alguns anos.

NiP-início
Os primeiros dias de NiP (Foto: Fragbite / Fredric “Nallen” Bohlin)

O primeiro retorno

Os Ninjas voltariam no início de 2005, quando o time da SK Gaming de Counter-Strike, que incluía vários dos membros originais da NiP, decidiu deixar os contratos expirarem e tentaram garantir patrocínio por conta própria. Neste momento, a Ninjas in Pyjamas foi fundada por Ingemarsson, Emil “HeatoN” Christensen, Peter Hedlund e Victor Lindqvist, com o time de CS buscando fazer a organização viável ao produzir resultados de topo como eles tiveram na SK.

O plano funcionou por um tempo, e foi durante esse período da história da NiP que vários nomes lendários como HeatoN, Oskar “ins” Holm, Abdisamad “SpawN” Mohamed, Robert “RobbaN” Dahlström e, brevemente, Christopher “GeT_RiGhT” Alesund fizeram parte do roster. Mas, no final de 2007, os Ninjas desapareceram novamente, deixando o cenário do esports e mais uma vez ficando inativos.

NiP-ESL
Foto: ESL

O começo do legado NiP

A NiP que todos nós conhecemos e amamos hoje teve seu início em agosto de 2012, quando a organização renasceu e anunciou que havia contratado o, hoje famoso, roster formado por GeT_RiGhT, Richard “Xizt” Landström, Patrik “f0rest” Lindberg, Adam “friberg” Friberg e Robin “Fifflaren” Johansson para competir no novo jogo Counter-Strike: Global Offensive. Com a indústria dos esports começando a decolar e o CS:GO dando seus primeiros passos como um esport, foi o momento perfeito para a organização retornar e, com um nome icônico e alguns rostos familiares no comando, eles conseguiram vários fãs instantaneamente.

Mas o que realmente consolidou o nome NiP como um dos lendários no cenário de CS:GO foi a performance deste roster. Poucas semanas depois de ser anunciado como o novo time da NiP, a equipe conquistou a DreamHack Valencia 2012, dando início a uma das sequências de vitórias mais impressionante da história de todos os esports. No passar dos meses seguintes, a NiP seguiria invicta em LAN, ostentando a inacreditável marca de 87 vitórias de mapas consecutivas antes de cair para a Virtus.Pro no StarLadder StarSeries V.

Isso foi apenas um pequeno tropeço da lendária equipe e os jogadores se recuperaram rapidamente, vencendo ainda mais torneios nos meses seguintes. Uma olhada rápida na página da Liquipedia mostra quão impressionante eles foram durante este período e nenhum outro time chegou perto de ir tão bem no CS:GO.

A sequência inacreditável da NiP em 2012-2013 (Foto: Reprodução / Liquipedia)

A era dos Majors

Com o cenário de CS:GO crescendo, o primeiro Major patrocinado pela Valve foi anunciado no formato da DreamHack Winter 2013 e a NiP entrou como um dos francos favoritos a levar pra casa o maciço prêmio de $100,000. Apesar deles terem perdido alguns eventos nos meses anteriores ao major, muitos ainda esperavam que eles vencessem com facilidade a competição, afinal de contas, eles eram o melhor time de LAN do mundo em uma época em que CS ainda era muito jogado online. Mas infelizmente não foi o que aconteceu, pois a NiP cairia para a Fnatic por 2-1 na grande final, que acabou sendo o pontapé inicial para uma rivalidade icônica entre as duas lines.

Durante os meses seguintes, a NiP continuou a ser um time de elite, não ficando fora do pódio em nenhum evento que eles jogaram entre os dois primeiros Majors oficiais. Mas a competição estava ficando dura, com mais times começando a testar todos os limites. Novamente a NiP chegaria a final do Major, o ESL Major Series One Katowice 2014, mas não venceriam, perdendo dessa vez por 2×0 para a Virtus.Pro

No Major seguinte, a NiP estava em situação de vida ou morte. O time tinha sido um dos melhores do mundo por anos, mas não haviam conseguido vencer um Major e se tornar efetivamente um campeão do Mundo.

A ESL One Cologne 2014 foi um dos eventos mais importantes da história da NiP e o time não desapontou. Eles proporcionaram aos fãs alguns momentos preocupantes, como ao perder para Epsilon Esports na fase de grupos e perdendo um mapa em cada partidas de playoffs, mas eles eventualmente iriam derrotar seus rivais, a Fnatic, por 2×1 na final do torneio para se tornarem oficialmente vencedores de Major.

NiP-ESL-Cologne-2014
NiP vitoriosa na ESL ONE Cologne 2014 (Foto: ESL / Kelly Kline)

A transição

Mas o desempenho não foi totalmente convincente e logo depois a primeira mudança de roster foi realizada, com Fifflaren sendo substituído por Mikail “Maikelele” Bill. Isso significou o fim da icônica line da NiP, que dominou o jogo e realmente fez os Ninjas serem uma lendária organização de esports. Mas não foi o fim do sucesso da organização no CS:GO. Apesar de um começo lento com o novo elenco, eles voltaram a jogar em alto nível no final de 2014 e novamente voltaram a uma final de Major, perdendo para a LDLC na DreamHack Winter 2014.

Infelizmente, este roster novamente não funcionou e Aleksi “allu” Jalli se juntou ao time no começo de 2015. Assim como com Maikelele, o time parecia bem e novamente conseguiram chegar a uma final de Major, desta vez perdendo por 2×1 para a Fnatic na ESL One Katowice 2015. Mas essa seria a última aparição da NiP em finais de Major, e um período difícil estava à frente.

No final do ano, allu tinha ido embora e isso seria um padrão dos próximos anos, com vários jogadores sendo trazidos por períodos curtos de tempo antes de serem substituídos. Eventualmente, o núcleo dos quatro jogadores do icônico roster também seguiram em frente e, por alguns anos, a NiP cairia para o nível de um time mediano, não alcançando o topo do cenário de CS:GO que um dia dominaram. Ainda houveram vários torneios vencidos durante este tempo, mas para uma organização que estava acostumada a vencer mais eventos do que perder, foi uma transição difícil.

NiP-R6-Brazil
A nova geração da NiP (Foto: Ubisoft / João F)

A NiP de hoje, uma organização diversificada

Nos dias atuais, o roster de CS:GO da NiP continua a se posicionar entre os melhores do mundo e certamente é capaz de vencer qualquer evento que disputarem. Mas a organização se expandiu, formando equipes em vários jogos desde o seu retorno em 2012. Um dos seus maiores sucessos recentes foi o time brasileiro de Rainbow Six, que se tornou campeão mundial ao vencer o Six Invitational 2021.

Depois de dar os primeiros passos como um time de Counter-Strike por várias vezes, verdade seja dita, a Ninjas in Pyjamas é agora uma das maiores organizações de esports do mundo, com fãs em todo o planeta e muitos dos melhores jogadores já vistos nos esports.

O futuro parece promissor para a organização como um todo, mas mesmo se desaparecessem agora, a NiP continuaria sendo lembrada como uma das melhores organizações que já existiram nos esports, e muitos recordes estabelecidos pelo roster de CS:GO provavelmente nunca serão quebrados.

Fique ligado no esports.gg para mais notícias sobre esports e CS:GO.

Tradução: Igor Oliveira

Filed Under
Lawrence

Lawrence "Malystryx" Phillips

Director of Content | Twitter: @MalystryxGDS | Twitch: MalyPlays

Malystryx is a content creator, journalist, interviewer, and personality. He has been involved in the esports scene since 2004 and has worked with many different organizers and portals, including SK Gaming, ESL, Dexerto, GINXTV, Razer and Monster Energy. Malystryx was also a broadcast talent on Valve's Dota 2 Pro Circuit over the last few years, creating on-site video content for PGL and Starladder. In his spare time he streams on Twitch as MalyPlays.